segunda-feira, 3 de novembro de 2014

De J.K. Rowling: A história de Azkaban - e o que aconteceu após Relíquias da Morte















Terminando a publicação dos conteúdos inéditos de J.K. Rowling no Pottermore (livro 5), trazemos agora a tradução completa do texto sobre Azkaban, a prisão bruxa.

Em detalhes, a autora da série Harry Potter contou a história da fortaleza e até mesmo o que aconteceu com ela após o sétimo livro, quando Kingsley Shacklebolt tornou-se ministro da magia.

Leia a seguir:
''Azkaban já existia desde o século XV e não foi originalmente criada como uma prisão. A ilha no Mar do Norte, onde a primeira fortaleza foi construída, nunca apareceu em nenhum mapa, bruxo ou trouxa, e acredita-se que ela foi construída ou expandida por meios mágicos.

A fortaleza fora criada originalmente como moradia para um feiticeiro pouco conhecido, que se chamava Ekrizdis. Evidentemente extremamente poderoso, mas de nacionalidade desconhecida, Ekrizdis, que se acredita ter sido louco, era um praticante dos piores tipos de Artes Das Trevas. 

Sozinho no meio do oceano, ele atraiu, torturou e matou vários marinheiros trouxas, aparentemente por prazer. Somente quando ele morreu e os encantamentos de proteção e ocultamento que ele havia criado desapareceram foi que o Ministério da Magia percebeu que alguma ilha ou prédio existia ali. 

Todos aqueles que entraram no lugar para investigar recusaram-se a falar o que haviam encontrado lá dentro, mas a parte menos assustadora disso tudo foi que o lugar estava infestado de dementadores.

Muitas autoridades acreditavam que Azkaban era um lugar maligno que deveria ser destruído. Outros estavam com medo do que poderia acontecer com a infestação de dementadores se eles fossem privados de sua moradia. As criaturas eram fortes e impossíveis de matar; muitos temiam uma vingança terrível caso destruíssem o lugar que as criaturas escolheram para morar. As próprias paredes do edifício pareciam mergulhadas em miséria e dor, e os dementadores mostravam-se determinados a manter-se no lugar. Especialistas que estudavam prédios que haviam sido construídos com ou por meio de Magia Negra afirmavam que Azkaban poderia causar sua própria vingança caso tentassem destruí-la. A fortaleza ficou, assim, abandonada por muitos anos, o berço reprodutivo de dementadores.

Uma vez que o Estatuto Internacional de Sigilo havia sido imposto, o Ministério da Magia sentiu que as pequenas prisões bruxas que existiam para cima e para baixo do país espalhadas por várias cidades e vilas representavam um risco para a segurança, porque as tentativas de bruxos e bruxas de escaparem muitas vezes ocasionaram tumultos, fumaça e espetáculos luminosos. Uma prisão projetada em algum lugar remoto das Ilhas Hébridas, que havia sido elaborada na época em que Democles Rowle assumiu o cargo de Ministro da Magia, foi a solução preferida para solucionar os casos de super lotação das prisões.

Rowle era um autoritário que havia subido ao poder com sua política anti-trouxa, capitalizando a raiva sentida por grande parte da comunidade bruxa, por ter sido obrigada a passar à clandestinidade.

Sádico por natureza, Rowle desfez todos os planos para a nova prisão de uma vez e decidiu usar Azkaban, ele insistiu que os dementadores eram uma vantagem: poderiam ser usados como guardas poupando ao ministério tempo, trabalho e despesa.

Apesar da oposição de muitos assistentes, dentre eles especialistas em ambos, os dementadores e prédios obscuros e malignos como Azkaban, Rowle realizou seu plano, e logo um constante fluxo de prisioneiros passou a ser levado para lá. Ninguém jamais foi liberto. Se eles não fossem loucos ou extremamente perigosos antes de serem colocados em Azkaban, rapidamente se tornariam.

Rowle fora sucedido por Perseus Parkinson, que também era pró-Azkaban. No momento em que Eldritch Diggory tornara-se Ministro da Magia, a prisão já estava funcionando há 15 anos. Não tinha havido fugas e nenhuma violação de segurança. A nova prisão parecia estar funcionando bem. Foi somente quando Diggory decidiu fazer uma visita que ele percebeu como eram as reais condições do lugar, prisioneiros insanos em suas celas imundas e um cemitério gigantesco para acomodar aqueles que havia morrido de desespero.

De volta a Londres, Diggory decidiu estabelecer um comitê para explorar alternativas para Azkaban, ou pelo menos para remover os dementadores como guardas. Especialistas explicaram para ele que a única razão pela qual os dementadores permaneceram confinados em Azkaban era o constante fornecimento de almas das quais eles se alimentavam, se fossem privados dos prisioneiros logo abandonariam a ilha e partiriam para o continente.

Este conselho não o convenceu, Diggory estava tão horrorizado com o que havia presenciado em Azkaban que pressionou o comitê para encontrar alternativas. Antes que pudesse chegar a qualquer decisão, no entanto, Diggory pegou varíola de dragão e morreu. Desde essa época até o advento de Kingsley Shacklebolt, nenhum ministro considerou seriamente a possibilidade de fechar Azkaban. 

Eles fecharam os olhos para as condições desumanas no interior da fortaleza, permitindo que ela fosse magicamente ampliada e expandida e raramente visitada devido aos efeitos terríveis de se entrar num prédio habitado por milhares de dementadores. A maioria justificou sua atitude apontando o fato de que Azkaban tem um perfeito registro de prisões sem nenhuma fuga, exercendo bem seu papel.

Quase três séculos se passaram antes desse registro ser quebrado. Um jovem foi contrabandeado para fora da prisão quando sua mãe foi visitá-lo e trocou de lugar com ele, uma coisa que os dementadores cegos e sem amor jamais poderiam ter detectado e nem sequer esperavam. Esta fuga foi seguida por outra, ainda mais engenhosa e impressionante, foi quando Sirius Black escapou dos dementadores sozinho.

A fraqueza da prisão foi demonstrada amplamente ao longo dos próximos anos, quando duas fugas em massa ocorreram envolvendo diversos Comensais da Morte. A essa altura, os dementadores haviam depositado sua lealdade em Lorde Voldemort, que poderia lhes garantir mais poder e liberdade. Alvo Dumbledore foi um dos que sempre desaprovou o uso de dementadores como guardas, não só por causa de seu tratamento desumano, mas também porque previu uma possível mudança de lealdade de tais criaturas das trevas.

Sob o comando de Kingsley Shacklebolt, Azkaban foi purgada de dementadores, a fortaleza permaneceu sendo utilizada como uma prisão, mas seus guardas agora são Aurores que fazem um rodízio constante com o continente. Não houve nenhuma fuga desde que esse novo sistema foi introduzido.

Considerações de J.K Rowling:
O nome "Azkaban" deriva de uma mistura do nome da prisão de "Alcatraz", que é o que os trouxas tiveram de mais semelhante, sendo localizada em uma ilha; e "Abaddon", que é uma palavra hebraica que significa "lugar de destruição" ou "profundezas do inferno".''

Tradução: Ivana Laís.

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts