sábado, 13 de dezembro de 2014

De J.K. Rowling: Informações sobre o Caldeirão Furado e a sorveteria Florean Fortescue














No segundo dia de presentes do Pottermore, continuando com os textos referentes aos momentos/capítulos de Harry Potter e o Enigma do Príncipe, J.K. Rowling escreveu sobre o Beco Diagonal e, especificamente, sobre a sorveteria bruxa Florean Fortescue.


Clique em Mais informações e leia os textos em português!



''Florean Fortescue, dono de uma sorveteria no Beco Diagonal, é o tema de um trama fantasma (uma narrativa que nunca foi feita nos últimos livros). Harry encontra-o em "Prisioneiro de Azkaban", onde ele descobre que Florean sabe muito sobre bruxos medievais. Mais tarde, Harry descobre que um ex-diretor de Hogwarts chamava-se Dexter Fortescue.

Florean é um descendente de Dexter, e eu originalmente planejava que Florean fosse o canal para pistas que eu precisava dar a Harry durante sua busca pelas Relíquias, o qual fora o motivo de porque eu estabeleci um conhecido bastante cedo. Nesta fase, eu imaginava o historicamente disposto Florean  podendo ter um punhado de informações sobre questões tão diversas como a Varinha das Varinhas e o diadema de Ravenclaw. A informação tem sido transmitida na família Fortescue desde o seu ancestral majestoso. Como eu trabalhei minha maneira mais perto do ponto em que tais informações se tornariam necessárias, eu causei o sequestro de Florean, pretendendo que ele fosse encontrado ou resgatado por Harry e seu amigos. O problema foi que, quando eu fui escrever as partes fundamentais de Deathly hallows, eu decidi que Phineas Nigellus Black era um meio de transporte de pistas muito mais satisfatório. Informações de Florean sobre o diadema também me pareciam redundantes, já que eu poderia dar ao leitor tudo o que ele ou ela precisava através de entrevistas com a Lady Grey. Em todo o caso, eu parecia ter tido que sequestrá-lo e matá-lo sem motivo. Ele não foi o primeiro assistente a quem Voldemort assassinou por saber demais (ou muito de menos), mas ele fora o único a que eu me sinto culpada por ter feito isso, porque foi tudo culpa minha.''

Tradução: Clarisse Magalhães.

''O Caldeirão Furado é um pub sombrio em Londres, apertado entre uma livraria e uma loja de discos na Charing Cross Road. A entrada principal para o Beco Diagonal, onde bruxas, bruxos e etc. adquirem objetos mágicos, é localizada atrás do pub. 

Novas Informações da J.K Rowling
Algumas pessoas discutem que o pub mais antigos em Londres é o White Hart na Drury Lane; outros dizem que é o Angel, na Bermondsey Wall, ou o Lamb and Flag na Rose Street. Todas essas pessoas são trouxas, e todas elas estão erradas. O pub mais velho de Londres, como qualquer bruxo saberia lhe dizer, é o Caldeirão Furado na Charing Cross Road.  
O Caldeirão Furado estava lá bem antes da Charing Cross Road ser até mesmo planejada; seu verdadeiro endereço é o número um, Beco Diagonal, e acredita-se que foi construído por volta do início do século 1500, junto com o resto da rua bruxa. Criado cerca de dois séculos antes da imposição da Lei Internacional de Sigilo, o Caldeirão Furado era inicialmente visível para os olhos trouxas. Enquanto o pub era um lugar para bruxas e bruxos congregar – mesmo londrinos ou pessoas de fora estando lá para adquirir ingredientes mágicos ou invenções bruxas – Trouxas não eram afastados ou não eram bem-vindos, mesmo assim, algumas das conversas, para não mencionar animais de estimação, levaram muitos frequentadores ingênuos a irem embora sem terminar seu hidromel. Quando a Lei de Sigilo foi imposta, o Caldeirão Furado, que havia se tornado uma grande instituição bruxa, recebeu uma concessão especial para continuar a existir como um abrigo e refúgio seguro para os bruxos na capital. Apesar de insistente no uso de muitos feitiços poderosos de ocultação e bom comportamento de quem os usou, o Ministro da Magia, Ulick Gamp, foi compreensivo com a necessidade dos bruxos de desabafar sob as difíceis novas condições. Ele permitiu que o senhorio da época tivesse responsabilidade sob a entrada de pessoas no Beco Diagonal a partir do seu quintal dos fundos, porque as lojas além do pub também precisavam de proteção mágica. Para honrar a proteção do pub feita por Gamp, o senhorio criou uma nova cerveja, Gamp’s Old Greagarious (algo como “o velho gregário Gamp”), que tinha um gosto tão horrível que ninguém nunca terminou de beber (há um prêmio de cem galeões para qualquer um preparado para beber, mas ninguém até hoje conseguiu sucesso para reivindicar o ouro). 
O Caldeirão Furado enfrentou um de seus desafios mais difíceis no século XIX, com a criação da Charing Cross Road, que acabaria com o pub completamente. O Ministro da Magia da época, o entediante falador Faris Spavin, deu um discurso melancólico na Winzengamot explicando o porquê do Caldeirão Furado não poder ser salvo dessa vez. Quando Spavin se sentou, sete horas depois, tendo terminado seu discurso, a sua secretário lhe mostrou uma nota explicando que a comunidade bruxa havia se reunido, realizado feitiços de memória em massa (alguns dizem que nesse dia, a maldição Imperius foi usada em diversos construtores da cidade, mas isso nunca foi provado) e que o Caldeirão Furado tinha sido incluído na revisão dos planos para a nova rua. Certamente, os arquitetos trouxas envolvidos nunca entenderam porque eles tinham deixado uma fenda nos seus planos para as construções, nem porque aquela fenda não era visível a olho nu. O Caldeirão Furado mudou muito pouco ao passar dos anos; é pequeno, sombrio e receptivo, com algumas camas acima do bar para viajantes que vivem bem longe de Londres. É um lugar ideal para se atualizar com a fofoca bruxa se você mora muito longe da vizinhança mágica mais próxima. 

Comentários da J.K
Charing Cross Road é famosa por suas livrarias, tanto modernas quanto sebos. Esse é o motivo pelo qual eu queria que esse fosse o lugar para que aqueles com conhecimento fossem para entrar em um mundo diferente.''

Tradução: Gabriel Pimentel.

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts