22.10.15

Pottermore: Jim Kay discursa na House of Illustration

 O Correspondente Pottermore compareceu a um evento com o Jim Kay, ilustrador das novas edições ilustradas de Harry Potter, na House of Illustration (Casa da Ilustração) e fez um relato bem interessante. O artista respondeu perguntas, falou sobre seu processo de criação e muito mais! Leia a seguir todo o texto do Pottermore traduzido!

Antes, se quiser saber mais sobre o Jim Kay e a edição ilustrada, veja um vídeo legendado e leia outro texto traduzido do Pottermore aqui.

Jim Kay discursa na House of Illustration


"Eu tive alguns problemas rascunhando a Torre de Astronomia," Jim Kay conta para uma audiência cativa no House of Illustration em Londres.

É uma noite de chuva do lado de fora e eles está mostrando para uma sala cheia de admiradores rascunhos preliminares de Hogwarts.

"Como eu falo isso? É bem difícil desenhar uma torre sem fazer ela parecer, ah, bem..." ele gesticula solenemente em direção à tela enquanto a multidão explode em risadinhas. "É um grande problema! Eu nunca consigo fazer o rascunho certo de primeira vez, nunca. Geralmente é perto da nona ou décima tentativa que começa a funcionar, sétima se você for realmente sortudo. Mas olhe para mim tentando de novo e de novo conseguir desenhar a Torre de Astronomia corretamente, há apenas vários pênis por toda página!"

Ele é um gênio criativo, mas o coloque no assunto de arquitetura fálica e Jim gargalha como um estudante. Você pode ver em seu rosto a felicidade com a qual ele trabalha e então bem rapidamente o medo. A tarefa de desenhar cada detalhe do mundo de J.K. Rowling corretamente é desgastante. 

Jim fica sério por um momento enquanto passa para a versão final da Torre de Astronomia: uma estrutura bem admirável como um castelo construída na forma de um dragão, com uma escadaria entalhada em uma cauda que envolve o torreão.

"A outra coisa é que o Dumbledore tem que cair do topo dessa torre em algum momento, então eu precisei criá-la de forma que ele faça um ótimo som de batida quando cair."

Todos na sala riem, mas de uma forma magoada, como se eles não tivessem se recuperado de verdade daquela cena em particular. Claramente, você não pode ouvir o som do destino do Dumbledore em um ilustração, mas Jim constrói modelos em papelão e massa de modelar para conseguir desenhar a distância e escala de forma correta.

Olhe para essa belíssima versão de Hogwarts em papelão, iluminada com uma errante luminária de mesa.


"As nuvens foram apenas uma indulgência," ele diz. "Nem todos ilustradores fazem modelos. Mas eu precisava de algo tátil, algo tangível na minha frente."

Para imediatamente mostrar esse hábito, Jim mostra uma fotografia que ele tirou do seu Expresso de Hogwarts de papelão chegando em sua Plataforma Nove Três-Quartos de papel. Os pequenos brinquedos de soldados de plástico são usados para marcar as crianças e Jim usou aquela coluna de papelão em primeiro plano para descobrir o quão maior um adulto seria em comparação. O pequeno papel em forma de pássaro é uma coruja, suspensa com linha de pescar para criar a ilusão de movimento através da cena. 


Você pode reconhecer essa estrutura porque a versão pintada acabou sendo a capa da edição ilustrada. Harry Potter está no lugar de um dos soldados de plástico, a coruja muda de direção e provavelmente legitimamente todo o resto fica embaçado em fumaça.


Jim passa rapidamente os últimos slides e convida todos a pegarem um copo de espumante ou suco de laranja. Alguém na plateia levanta a mão como se estivesse numa sala de aula. "Como você escolhe para que cena fazer uma ilustração?" ela pergunta.

"Se eu decidisse, eu provavelmente faria todos os pequenos detalhes," ele diz. "Enquanto o Harry está lutando com o Voldemort, eu estou lá me perguntando sobre o que está acontecendo na cozinha, sabe? Eu provavelmente pularia as cenas de batalha para desenhar alguém varrendo os chãos de Hogwarts."

Há um sentimento de admiração genuíno na sala e alguns murmúrios, porque Jim involuntariamente revelou o segredo para seu grande talento. Foi confiado a ele o mundo de Harry Potter porque seu cérebro não trabalha como o de todo mundo. Seu cérebro vê beleza em um detalhe rápido e drama no mundano. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts