13.4.16

5 razões para você ter um melhor amigo corvino

Os corvinos são conhecidos por sua inteligência e sagacidade, mas há várias outras características que fazem deles ótimas pessoas. O Pottermore fez um post em homenagem aos alunos dessa casa, listando 5 motivos para você tê-los como melhores amigos. Confira a nossa tradução a seguir.

______________________________________________________________________________


Até Corvinos sabem como colocar o coração à frente da razão – e é por isso que é mágico ter um como melhor amigo.


Corvinos são extremamente interessantes

Comecemos pelo motivo mais óbvio para fazer amizade com um corvino – eles são inteligentes. E nós não estamos dizendo que isso é bom só porque eles vão poder te ajudar com o imposto de renda.

Corvinos são curiosos com relação ao mundo, o que fazem deles companhias fascinantes. Eles vão sempre poder te falar sobre um livro ótimo que leram, ou te deixar a par dos acontecimentos mais atuais, ou ser tão extrovertidos que vão te fazer causar uma ótima impressão caso você leve um como acompanhante em um casamento.

Basicamente, você nunca vai ficar preso em uma conversa sobre o tempo com um corvino. Sua amizade provavelmente vai ser baseada em conversas mais profundas e mais filosóficas – em vez de “como foi o final de semana”? 

– Acho que você não deveria ser auror, Harry – interpôs Luna, inesperadamente. Todos olharam para ela.
– Os aurores fazem parte da Conspiração Dentepodre. Pensei que todo o mundo soubesse. Estão trabalhando por dentro para derrubar o Ministério da Magia, usando uma combinação de Artes das Trevas e gomose.
Harry Potter e o Enigma do Príncipe
Você nunca vai duvidar do quanto é importante para um corvino

Corvinos são lógicos e racionais e vão ter sempre um argumento à mão quando precisarem defender seus amigos. Tome como exemplo Cho Chang e sua amiga corvina, Marieta Edgecombe. Em Ordem da Fênix, Marieta trai a Armada de Dumbledore e surgem em seu rosto furúnculos que formam a palavra dedo-duro.

Cho tomou sua defesa instantaneamente; isso foi bastante corajoso, considerando que havia recentemente perdido seu namorado, Cedrico, pelas mãos de Voldemort, que era exatamente contra quem a Armada de Dumbledore estava tentando lutar. Ainda assim ela defendeu a pessoa que os traiu. Ficar ao lado de Marieta também foi o que colocou um ponto final na não-relação que tinha com Harry. Mas, pra ser sincera, já era meio previsível que eles não iriam ficar juntos. 

Apesar disso, e perdendo sua credibilidade na AD, Cho se importava o suficiente para defender sua amiga. 

– Mas na verdade ela é uma boa pessoa. Só cometeu um erro...
Harry encarou-a com incredulidade.
– Uma boa pessoa que cometeu um erro? Ela nos delatou, inclusive a você!
– Bom... nós todos escapamos, não foi? – disse Cho em tom de súplica. – Você sabe, a mãe dela trabalha no Ministério, é realmente difícil para...
Harry Potter e a Ordem da Fênix
Corvinos podem ver além das superfícies

Corvinal é a casa para "os homens de grande espírito e saber", o que também pode significar intuições profundas em uma amizade tanto quanto, digamos, conseguir um “Ótimo” em todos os N.I.E.M.s. 

Corvinos prestam atenção no mundo ao seu redor – e isso também significa prestar atenção aos seus amigos. Nem todos nós demonstramos nossas emoções abertamente – mas Corvinos são praticamente legilimentes na hora de saber se um amigo precisa de ajuda. Um Corvino consegue te ler como se você fosse um livro... mesmo quando você está usando Poção Polissuco e disfarçado como uma pessoa completamente diferente. 

– Alô, Harry! – cumprimentou-o a garota.
– Ãh... meu nome é Barny – respondeu ele, surpreso.
– Ah, você trocou o nome também? – replicou Luna animada.
– Como soube...?
– Ah, a sua expressão.
Harry Potter e as Relíquias da Morte
Corvinos trabalham duro por suas amizades

Um Corvino é inteligente o bastante para saber que amizades duradouras requerem esforço – e se tem uma coisa, que é provada por seu costume em fazer deveres de casa meses antes prova, é que eles nunca deixam de se esforçar para alcançar um objetivo. 

Pense no empenho de Luna Lovegood para apoiar Rony antes do jogo de Quadribol da Grifinória contra a Sonserina. Se enfeitiçar um chapéu para transformá-lo em um leão de tamanho real não é amizade, nós não sabemos o que é.

– Alô – cumprimentou uma voz vaga e sonhadora às costas deles. Harry olhou: Luna Lovegood viera da mesa da Corvinal. Muitos estudantes a seguiam com os olhos, alguns davam gargalhadas e a apontavam sem disfarces; Luna conseguira arranjar um chapéu em forma de cabeça de leão em tamanho natural, e o colocara precariamente na cabeça.
– Estou torcendo pela Grifinória – disse, apontando sem necessidade para o chapéu.
Harry Potter e a Ordem da Fênix
Corvinos levam amizades a sério 

Para Corvinos "os mais inteligentes seriam sempre os superiores" – é o que diz o Chapéu Seletor, em O Cálice de Fogo. Mas amizades são ainda mais estimadas do que inteligência. Isso é uma lição importante para todo mundo aprender – e considerando a paixão deles por aprender, você pode ter certeza de que os Corvinos sabem disso. 

Luna decorara o teto do quarto dela com cinco rostos belamente pintados: Harry, Rony, Hermione, Gina e Neville. Eles não se moviam como os quadros de Hogwarts, mas, ainda assim, possuíam certa magia: Harry achou que respiravam. O que pareciam ser apenas finas correntes de ouro passadas em volta das imagens, entrecruzando-as, após um exame mais atento, Harry percebeu que formavam uma palavra, repetida mil vezes em tinta dourada: amigos... amigos... amigos... Harry sentiu uma grande onda de afeição por Luna.
Harry Potter e as Relíquias da Morte
Tradução por: Isabel Dain
Revisão por: Bárbara Kultchek 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts