2.12.16

David Heyman fala sobre detalhes de Animais Fantásticos e Cursed Child


 Em uma entrevista com Snitch Seeker, David Heyman falou sobre vários temas a cerca da versão final de Animais Fantásticos, cenas deletadas, nova personagem da sequência e Cursed Child. Confira a nossa tradução:

__________________________________________________________________________________________________________


SnitchSeeker: Quando você olhou para a versão final do filme, você quis acrescentar ou tirar alguma coisa? Teve alguma cena que você quis recolocar na história?

David Heyman: Não, o filme teve seu tamanho certo e sua forma certa.  Há um grande número de cenas, de fato, mais do que em Harry Potter, que encontraremos muito material adicional nos DVD's. Há uma quantidade horrível de cenas que filmamos e que não foram usadas - algumas cenas que eu amei, que David [Yates, o diretor] amou. Eu acho que ele já falou sobre algumas delas. A cena que a namorada/noiva de Jacob termina com ele. Ele não consegue o empréstimo para a padaria e [ela] devolve o anel a ele.

A cena em que Queenie e Tina cantam o hino de Ilvermorny e Newt e Jacob apenas olham para elas adoravelmente e se apaixonam, de certa forma. Ambas as cenas funcionaram bem individualmente, mas quando você olha para o todo, elas prejudicaram [o filme]. E então nós cortamos [essas cenas]. Nenhuma dessas cenas que filmamos  eu senti que deveriam estar lá. Eu acho que encontramos o nosso modelo.

SS: Existe mesmo um Graves? O que aconteceu com ele?

David: É uma boa pergunta. Eu tenho pensado... Eu estou surpreso em ver que muitas pessoas não tenham entendido isso. Sim, existe um Graves real. Sim, alguém usou um pouco de Poção Polissuco e tomou seu lugar. Eu não sei onde ele está quando a história termina, mas sim, existia um verdadeiro Graves. Nós não filmamos ele. Nós não filmamos a Poção Polissuco. Nós apenas mergulhamos no meio da história.

SS: Nós veremos Graves no futuro?

David: Eu duvido.

SS: É parecido com o que houve com Crouch e Moody no quarto livro.

David: Sim.

SS: Eu acho que Colin Farrell não voltará na continuação do filme.

David: Não há planos de trazer Colin de volta para a sequência do filme.

SS: A cena da execução no MACUSA... Você explica um pouco mais sobre isso? Foi um pouco ambíguo em termos de o que era a execução. Parecia mais uma enorme penseira.

David: Não é uma penseira grande.  A cadeira que ela está sentada, quando faz você abaixar [em direção à água], você estará (faz sons parecidos com água borbulhando). É um líquido perigoso que irá abocanhá-lo. Você viu o que aconteceu com a varinha. O líquido queimou a varinha. Quando o fundo da cadeira afundou, você a viu pegar fogo. É o que aconteceria com Tina se ela caísse lá.

SS: Então, com a escalação de Johnny Depp para o elenco, houve um pouco de polêmica. Você tem alguma opinião sobre isso se prolongar até o final da série?

David: Bem, temos muitas coisas aí. Primeiro, quando escalamos Johnny Depp foi antes de tudo acontecer. Dois, claramente, qualquer forma de abuso é inaceitável. É bem evidente em tudo que Jo escreveu. Mas eu não acho que nenhum de nós sabe o que aconteceu; Tudo que posso dizer é que ele é um ator maravilhoso. Foi um prazer lidar com ele em todos os aspectos de Animais Fantásticos. E falando com pessoas que já trabalharam com ele no passado - e pessoas que já o conheceram, que saíram com ele, e mesmo foram casadas com ele - essas pessoas falaram sobre ele cheios de elogios. Eu não faço ideia do que aconteceu naquele quarto, e eu não acho justo para mim, ou para nós, julgar. O que eu realmente concordo é que nenhum abuso é aceitável..

SS: E você continuará com Johnny.

David: Com certeza.

SS: Você pode explicar um pouco mais sobre o Obscuros - essa nova e sombria entidade que acabou de adentrar o mundo mágico?

David: É um dos temas centrais que Jo explora em todos os livros dela, que é ser verdadeiro com você mesmo. O Obscurus, ou Obscurial, é o que emerge de alguém quando a essência desse alguém é reprimida. Num mundo onde certas pessoas rejeitam magia e temem o que isso poderia ser, alguém como o Credence é reprimido, e quem ele é, é reprimido. Chega a um ponto em que essa repressão vem à tona. Então, eu acho que é uma maravilhosa metáfora para todas as repressões.

SS: Então, vimos o nome de Dumbledore, vimos o nome de Grindewald. Tem mais outor nome que surgiu: Lestrange. Você pode falar um pouco sobre a escolha de Zoe Kravitz para o elenco e a importância que esse papel terá nos filmes?

David: Leta Lestrange é uma personagem que veremos no próximo filme. Ela é provavelmente incompreendida. Não completamente uma pessoa feliz. Nós a veremos nos próximos filmes. Claramente, como você pode supor a partir disso [do filme], houve um relacionamento entre ela e Newt, e ela ainda segura - sem trocadilhos aqui - um feitiço nele de alguma forma. Não literalmente o feitiço.

SS: Você espera ver um triângulo amoroso?

David: (dá de ombros)

SS: Então, a escolha de Dumbledore para o elenco...

David: Ainda não o escolhemos.

SS: O ator será britânico?

David: Eu imagino que sim. Mas eu não sei. Não começamos ainda. Temos que escolher o ator ideal. Neste filme, tivemos alguns britânicos interpretando norte-americanos, então nunca sabemos ao certo. Podemos ter norte-americanos interpretando britânicos se eles forem as pessoas ideais para o papel. Mas agora, neste momento, não encontramos ninguém ainda.

SS: Então, na sequência, você mencionou que será em Paris e no Reino Unido. Onde, no Reino Unido? Vamos ver Hogwarts? Pensando nos cinco filmes, veremos Hogwarts de novo?

David: Eu não gosto de falar sobre isso. Todo mundo me pergunta isso, mas não é legal ter um pouco de mistério?

SS: Quem voltará na continuação do filme?

David: Newt, Queenie, Jacob e Tina voltarão.

SS: Eu acho que o David [Yates, o diretor] mencionou que Credence voltará.

David: Credence vai voltar também.

SS: Quando você originalmente conversou com Jo, o que foi o primeiro rascunho em comparação à versão final?

David: Quando eu li o primeiro rascunho inicialmente, tinha um pouco de percalços porque ela é uma grande novelista, mas isso não significaria que ela necessariamente seria uma grande roteirista. O primeiríssimo rascunho tinha uma coisa. Os personagens eram vívidos. O enredo era maravilhoso. Havia cenas que simplesmente saltavam da página que você não poderia esperar para filmar. Mas era bem caprichoso. Assim então, trabalhando com ela no secundo rascunho, empurrando-o numa direção levemente mais sombria, o roteiro surgiu e ficou realmente sombrio.

Mas alguns daqueles elementos - os caprichosos -  permaneceram no roteiro de hoje, e alguns elementos dessa escuridão também. O desafio realmente foi - e ela seria a primeira a admitir - que ela estava aprendendo durante o trabalho. Mas, uma vez que encontrou o seu método, ela estava pronta para a corrida. O que eu amo nesse roteiro é que ele é pouco convencional. Alguns roteiros caem nos mesmos modelos de enredo, estabelecendo o que acontece no final do primeiro ato - tudo é perdido no final do segundo ato, e do terceiro ato. Eu gosto do fato de que este [Animais Fantásticos] desafia esse modelo [...] O roteiro final, que será publicado, eu acho que é algo muito especial.

SS: Podemos falar sobre Cursed Child? Você conseguiu assistir?

David: Consegui. 

SS: E o que você achou?

David: É realmente um prazer estar no teatro quando a mágica realmente acontece. Uma das coisas, quando estamos fazemos um filme - quero dizer, eu amo cinema e amo teatro, mas uma das maravilhas do teatro é que está acontecendo bem perto de você. Então eu acho que eles fizeram um trabalho maravilhoso com toda a magia -, os elementos fantásticos disso. E eu adoro quando eles estão embaixo d'água, eu achei isso brilhante. Eu também gostei da ida dentro da cabine telefônica. Foi ótimo. Tiveram maravilhosos momentos como estes. E eu amei o Scorpius.

SS: Existem rumores lá, de que já estão pensando em adaptar a peça para o cinema. Quais são seus pensamentos com relação a isso?

David: Vamos ver.

SS: Você voltaria para isso?

David: Não. No momento, eu não faço ideia. No momento, eu só consigo pensar na estreia desse filme e esperançosamente filmar o próximo Animais Fantásticos.

SS: Finalmente, você falou sobre a evolução de Jo em seu primeiro roteiro. Como o segundo deve parecer?

David: Bem, ela começou, eu diria, numa base firme no sentido de que ela foi mais longe. Mas é muito bom. Parece uma peça levemente diferente, o que eu acho muito bom. Nós estamos de volta à Europa, o que é bem divertido - e Paris, que é realmente diferente. Estou realmente animado com isso. Teremos cenas com Grindewald, cenas com Dumbledore, cenas com quatro personagens centrais que são incrivelmente comoventes.

__________________________________________________________________________________________________________


Você pode ler o texto original ou assistir a entrevista aqui.

Tradução: Clarissa Magalhães



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts