quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Pottermore: Por que o romance de Lupin e Tonks é uma das maiores tragédias de Harry Potter

Muitas vezes, perguntamos-nos sobre determinada cena ou personagem que não foi tão desenvolvido quanto no livro - e o romance do Lupin e Tonks é um exemplo disso. Confira a tradução do texto do Pottermore:

______________________________________________________________________________________________

Por que o romance de Lupin e Tonks é uma das maiores tragédias de Harry Potter

Ele era um lobisomem, ela era uma metamorfomaga apaixonada por um lobisomem. O que poderia dar errado?


O romance de Ninfadora Tonks e Remo Lupin aconteceu, em sua maior parte, fora das páginas. Nós nunca presenciamos seu primeiro encontro; nós nunca os vimos lenta e verdadeiramente se apaixonando um pelo outro durante as missões da Ordem da Fênix; nem vemos quando eventualmente se casam – ou morrem. 

Era um subenredo: algo acontecendo no fundo, uma forma de mostrar que o mundo mágico não gira apenas em torno de Harry Potter, que a história dele era uma entre as várias acontecendo ao seu redor. E é por isso que talvez nós nunca tenhamos absorvido completamente o impacto do quão triste o romance deles é de fato. É uma história de amor fadada a fracassar por conta de preconceitos e da guerra, mas que acaba muito pior. 

Essa é a tragédia de Tonks e Lupin.

Remo Lupin tinha certeza de que ninguém jamais poderia amá-lo


No texto, rendeu uma medalha por bravura à Remo Lupin , .K. Rowling detalha como Lupin e Tonks se conheceram:

Remo, tão frequentemente melancólico e solitário, primeiro achou divertido, depois ficou impressionado e então foi seriamente desbaratado pela jovem bruxa. Ele nunca havia se apaixonado antes. Se isso tivesse acontecido em tempos de paz, Remo teria simplesmente se retirado para outro lugar e outro trabalho, para não ter que sofrer a dor de ver Tonks se apaixonar por um bruxo belo e jovem do escritório de Aurores, que é o que ele esperava que fosse acontecer.
Pottermore, ‘Remus Lupin’ 

Isso porque o lobisomem Lupin, condicionado por anos de estigma e preconceito, considerava a si mesmo como não merecedor de amor: ele se achava muito avariado para que Tonks algum dia correspondesse seus sentimentos.

Mas Tonks Mudou isso


Tonks, entretanto, não se importava. Ao longo das missões deles para a Ordem da Fênix, ela também se apaixonou por Lupin - mesmo ele estando “tão ocupado sentindo pena de si mesmo para notar”.  Lupin, ao descobrir, se sentiu mais feliz do que jamais tinha se sentido em sua vida. Mas não durou muito. 

O início do romance deles foi... complicado


Lupin pode ter ficado empolgado ao saber dos sentimentos de Tonks, mas isso não significou que ele os correspondeu imediatamente. Muito pelo contrário, ele se fechou.  Ele evitou quaisquer novas missões com ela, quase não falou com ela e começou a se voluntariar para as tarefas mais perigosas.

Tonks acreditava que ele estava se recusando a admitir seus sentimentos por achar que estava sendo nobre. Mas Lupin estava na verdade desesperado, convencido de que não podia correr o risco de casar e passar sua licantropia para uma criança. Tonks, convencida de que Lupin nunca passaria um tempo com ela outra vez, tornou-se desesperadamente infeliz. 

Mas seu amor um pelo outro era forte demais


Mais uma vez, Tonks não se importava com a condição de Lupin. Inspirada pelo amor de Fleur Delacour por Gui Weasley – que havia sido mordido pelo mesmo lobisomem que atacara Remo quando criança, Fenrir Greyback – Tonks deixou seus sentimentos completamente claros:

– Está vendo! – exclamou uma voz cansada. Tonks olhava aborrecida para Lupin. – Ela ainda quer casar com Gui, mesmo que ele tenha sido mordido! Ela não se incomoda! 
– É diferente – respondeu Lupin, quase sem mover os lábios, parecendo subitamente tenso. – Gui não será um lobisomem típico. Os casos são completamente diferentes...
– Mas eu também não me incomodo, nem um pouco! – retrucou Tonks, agarrando Lupin pela frente das vestes e sacudindo-o. – Já lhe disse isso um milhão de vezes...
Harry Potter e o Enigma do Príncipe

Eles se casaram


Lupin nunca se sentiu à vontade com relação ao seu amor por Tonks, continuando sempre a achar que estava sendo cruel e egoísta. Apesar disso, eles se casaram discretamente no norte da Escócia, tendo como testemunhas clientes da taverna bruxa local. Como escreveu J.K. Rowling:  

Ele continuou temendo que o estigma ligado a ele pudesse afetar sua esposa e não queria nenhuma festança por causa dessa união; ele constantemente alternava entre felicidade extrema por estar casado com a mulher dos seus sonhos e terror do que talvez pudesse trazer para os dois.
Pottermore, ‘Remus Lupin' 

O romance deles foi duro, de tempos de guerra


Desde o comecinho, o Romance de Tonks e Lupin foi definido por complicações, por desafios a serem superados, por ansiedade e medo. Isso porque eles tinham que enfrentar não apenas estigma e preconceito, e as dúvidas e arrependimentos de Lupin, mas também a segunda guerra bruxa.

Alguma vez algum amor foi testado tão intensamente? Mesmo quando Tonks ficou grávida a novidade foi ofuscada pelas preocupações de Lupin. Teria ele passado sua condição para uma criança inocente? Teria ele condenado mais uma vida a ser miserável? Em certo momento a preocupação o sobrecarregou e ele tentou fugir. Mas em um confronto raivoso com Harry foi convencido a ficar.

Mas então houve esperança


Ted Lupin nasceu sem sinais de licantropia, mas tendo herdado as habilidades da mãe de mudar sua aparência sempre que quisesse. A noite de seu nascimento foi uma das poucas vezes em que Remo Lupin pareceu verdadeiramente feliz. Ele encontrou a Ordem e, radiante, contou-lhes a boa notícia. Sentido nada além de gratidão pediu a Harry para ser o padrinho de Teddy. Eles brindaram. “A Teddy Remo Lupin – disse o pai –, um futuro grande bruxo!”

Tudo tinha dado certo. Remo, Ninfadora e Teddy: uma família, vivendo felizes para sempre. Tudo ia ficar bem.


A Batalha de Hogwarts

Não é o desespero que mexe com você. É a esperança.

Sim, depois de todo o grande esforço, todas as preocupações, todos os obstáculos a serem vencidos, Ninfadora Tonks e Remo Lupin foram ambos mortos durante a Batalha de Hogwarts. É um final cruel: uma esmagadora última injustiça em um mundo de injustiças. Porque eles? Porque agora?
Uma das coisas mais tristes é que Tonks não deveria nem estar lá. 

– Pensei que você estivesse com Teddy na casa de sua mãe.
– Não aguentei ficar sem saber... – Tonks parecia aflita. – Minha mãe cuidará dele... Você viu Remo?
– Ele estava planejando levar um grupo de combatentes para os jardins.
Sem dizer mais nada, Tonks saiu correndo.
Harry Potter e as Relíquias da Morte

Nós nunca vemos Tonks encontrando Lupin. É incerto se ela sequer conseguiu. Na vez seguinte que Harry a vê ela está morta, deitada ao lado de Lupin; juntos mesmo na morte.


Mas o legado deles sobrevive


A tragédia de Tonks e Lupin é um capítulo triste de uma história maior. Pois seu amor continuará vivo – através de Teddy. E embora, muito similar a Harry Potter e seus pais, Teddy vá crescer sem conhecer seu pai e sua mãe, ele vai entender que é por causa do sacrifício deles, do amor deles, que ele vai crescer em um mundo melhor.


Tradução: Isabel Dain.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts