14.3.17

EXCLUSIVO - Confira entrevista com um dos animadores de Animais Fantásticos, o brasileiro Felipe Acioli

Você também amou todo o trabalho nos efeitos visuais de Animais Fantásticos? Nós adoramos, e tivemos a oportunidade de conversar com um dos integrantes do setor de animação do filme, o brasileiro Felipe Acioli

Residindo em Londres desde 2010, Felipe é também designer gráfico e diretor de arte (formado em Comunicação Visual, com pós-graduação em Cinema Documentário). Além de Animais Fantásticos, ele atuou em outros grandes filmes como “Os Vingadores: Era de Ultron”, “O Lar das Crianças Peculiares" e "Guardiões da Galáxia", bem como já teve a oportunidade de exercer sua profissão junto a diretores que admira, a saber: Guy Ritchie e Tim Burton.

Hoje ele trabalha como animador no estúdio Framestore. Você pode ver mais de seu trabalho clicando aqui. Abaixo, confira a entrevista:

OPD: Como foi o processo de trabalhar em Animais Fantásticos? Você e as outras pessoas responsáveis pelos efeitos visuais já começam a trabalhar desde o início do filme ou somente na pós-produção?

Felipe: Foi uma experiência fantástica. Durante a pré-produção de Animais Fantásticos eu estava envolvido em outros projetos, mas uma equipe de animadores aqui da Framestore começou logo nas etapas iniciais da pré-produção. Eles ajudaram no desenvolvimento criativo dos animais, testando o que cada criatura poderia trazer de interessante para o filme. Infelizmente, algumas criaturas que foram testadas acabaram não entrando no filme. Eu, por acaso, estava nos estúdios da Warner na mesma época e pude acompanhar um pouco do trabalho deles, mas nem tinha ideia de que mais tarde me juntaria ao projeto. Além dessa equipe de animadores, o departamento de arte da Framestore também esteve envolvido desde o princípio, trabalhando no desenvolvimento visual das criaturas.

À medida que o roteiro do filme foi ganhando corpo e os testes de animação foram sendo aprovados, o time começou a trabalhar no previs* do filme ajudando a equipe de filmagem a entender como seria o comportamento dos animais, como eles iriam se encaixar nas cenas e interagir com os atores.

Quando eu me juntei ao projeto, Animais Fantásticos já estava em pós-produção. Nosso time foi liderado pelo Pablo Grillo, diretor de animação de Animais Fantásticos e um dos maiores animadores atuando hoje em dia. Ele já faz parte do mundo cinematográfico de Harry Potter desde a Câmara Secreta, quando ajudou a trazer vida ao Dobby. Acho que, para mim, o mais gratificante foi poder me sentir parte dessa história e dessa grande família, já que boa parte dos artistas com que trabalho construíram sua carreira durante a produção da série original do Harry Potter e são extremamente apaixonados pelos personagens e mundo que ajudaram a criar.

OPD: Qual foi o maior desafio? Teve algum dos efeitos visuais que deu trabalho em especial e as pessoas nem imaginam?

Felipe: Acho que em um show como Animais Fantásticos o grande desafio dos efeitos visuais é encontrar um tom para cada personagem, fazer com que eles sejam únicos e construir uma relação deles com os atores na qual o espectador possa acreditar. Para isso foi muito importante o envolvimento dos supervisores de VFX e do Pablo Grillo desde o princípio da pré-produção.

O incrível trabalho dos atores, principalmente Eddie Redmayne, ajudou bastante também. Em uma entrevista recente, Eddie comentou a relação dele com o Pablo no set. Ele explicou como o Pablo o ajudou a entender como seria o comportamento do Pelúcio durante as cenas no banco.

É claro que cada personagem apresenta seus próprios desafios e foi o caso com a maioria dos personagens. O Pickett, por exemplo, passou por cerca de 200 designs diferentes antes de ter o seu visual final aprovado.

OPD: Vocês trabalham em conjunto com outros departamentos, como a dupla Eduardo Lima e a Miraphora Lima, ou mesmo diretamente com o diretor?

Felipe: A nossa interação com outros departamentos geralmente passa pelo diretor, pelos supervisores de VFX ou produtores. No dia a dia, trabalhamos com o diretor de animação e supervisores de VFX, além de termos algumas reuniões semanais com o diretor.

Eventualmente, temos alguma interação com outros departamentos, como editorial, arte ou dublês, mas não faz parte da nossa rotina. É trabalho do diretor e da equipe de produção construir a ponte entre todos os diferentes times trabalhando no filme.

OPD: Você participou do desenvolvimento dos efeitos visuais de quais trechos do filme? Qual foi o mais interessante de se trabalhar?

Felipe: No caso de Animais Fantásticos, o time de animação foi dividido em pequenos times responsáveis pela animação de diferentes personagens. Eu fiz parte do time responsável pelo Pickett e pelos tronquilhos.

Os tronquilhos que recepcionam Pickett na árvore dentro da maleta, acabaram entrando para o projeto no fim e não passaram por uma pré-produção tão detalhada como a maioria dos outros personagem. Para mim, foi bem divertido brincar com eles e com como eles deveriam se comportar e se movimentar. E, como eles não tinham passado por pré-produção, eu tive bastante liberdade para explorar diferentes ideias. Cada um tinha um design bem diferente do outro e era importante que se movessem de acordo com a sua anatomia única, mas também que fizessem sentido como uma família.

Esse processo de exploração e descoberta com eles foi bem interessante. O Pablo e o meu supervisor - Stuart Ellis - acabaram gostando dos resultados e me deixaram responsável por todas as cenas dos tronquilhos.

OPD: Quanto tempo durou todo o processo de criação dos efeitos visuais do filme? Desde a criação dos primeiros rascunhos e versões até a versão final do filme?

Felipe: A pré-produção e o design dos personagens começaram cerca de dois anos antes de a última cena ser finalizada na pós-produção.

OPD: Houve mais pressão na hora de trabalhar em Animais Fantásticos, por ser um filme de uma franquia bilionária, ou isso não afeta a produção do seu trabalho?

Felipe: Com certeza foi diferente. Eu tive sorte de trabalhar em algumas outras grandes franquias como Guerra nas Estrelas e Vingadores. Mas, no caso de Animais Fantásticos, foi bastante especial, pois a indústria de VFX aqui de Londres foi praticamente construída durante a produção da série original do Harry Potter. Grande parte do time participou também dos filmes originais, o meu supervisor, por exemplo, participou de praticamente todos os filmes desde a Câmara Secreta. Então existe um carinho muito grande pelo projeto e um desejo grande de fazer o melhor em respeito a toda a história e carreiras que foram construídas ao redor dos filmes originais.

OPD: Você sabe se irá trabalhar em Animais Fantásticos 2? Se puder responder a isso, é claro!

Felipe: Ainda não sei, adoraria trabalhar, mas por enquanto eu tenho outros projetos nos quais estou envolvido para terminar.

*Significa pré-visualização. É a etapa em que uma versão do filme é feita em animação 3D, para que possam ser exploradas as possibilidades de câmera e luz, e até de trabalho dos atores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts