sábado, 20 de maio de 2017

Pottermore: Personagens de Harry Potter que foram um pouco injustiçados


Apesar de ser um bruxo bastante famoso, Harry também teve uma vida difícil, principalmente quando o conhecemos pela forma que era tratado pelos seus tios. Mas, o que ele não imaginava, era que ao longo de sua trajetória veria amigos em situações piores, na verdade, tendo um destino definitivamente brutal. Confira a tradução direta do Pottermore sobre os personagens que foram injustiçados/maltratados na história:
________________________________________________________________________________________________________________________________________

Alguém, por favor, passa a Felix Felicis?

Nós sabemos que o protagonista dos livros de Harry Potter não teve a vida mais fácil de todas, considerando que quando o conhecemos adequadamente ele está dormindo em um armário. Mas enquanto Harry ficou mais velho, fez bons amigos e se tornou um grande bruxo, parece que esses pobres personagens definitivamente tiveram falta de sorte.

Sirius Black


Embora ele tenha sido agraciado com uma beleza austera, uma forma de animago bem legal e alguns amigos de infância incríveis (excluindo o não-incrível), a vida acabou não sendo assim tão divertida para Sirius. E a injustiça de tudo isso ainda dói.

Primeiro de tudo, ele cresce sendo um raro e solitário Grifinório em uma casa amante da Sonserina, obcecada com pureza de sangue, cuja decoração incluía cabeças de elfos domésticos.  Ele então acaba sendo queimado da tapeçaria que contém a árvore genealógica da família por ser diferente.

A seguir: ele é aprisionado em Azkaban por mais de uma década pelo assassinato de 12 trouxas e de seu antigo melhor amigo, Pedro Pettigrew, que, na verdade, armou para Sirius e fingiu a própria morte. Ele então precisa sobreviver à insuportável dor da morte de seu melhor amigo, Tiago, e da esposa dele, Lílian, que todos no mundo bruxo acreditam terem sido mortos por causa de sua traição.

Quando finalmente escapa, ele acaba confinado a uma vida de solidão, sempre se escondendo, vivendo de restos de comida e eventualmente termina de volta à odiada casa de sua família, onde tem que conviver com as detestadas memórias de sua infância e a encarnação de sua mãe, que vive na parede e está sempre berrando sua desaprovação e que nunca morre.

Então, depois de finalmente encontrar uma nova e esperançosa vida fora de Azkaban, trabalhando para a Ordem da Fênix e criando laços com seu afilhado que o faz lembrar-se de seu melhor amigo, ele é morto por sua própria prima desvairada, Belatriz.

Aqueles dias felizes cantando “Deus lhes dê a paz, alegres hipogrifos” no natal não duraram muito.


Cedrico Diggory


Falando de belos bruxos da ficção que morreram antes da hora, aqui temos outro. O pobre Cedrico Diggory tinha tudo a seu favor: uma aparência bem formada, popularidade, orgulho Lufano e talento mágico suficiente para ser escolhido campeão de Hogwarts no Torneio Tribruxo. Tudo muito bom, por hora.

Pobre coitado! Esse momento especial de Cedrico foi totalmente estragado quando aquele tal de Harry Potter também entrou no torneio graças a uma elaborada trama secreta arquitetada por Lorde Voldemort. Agora o novo final do Torneio levou à Taça Tribruxa recém transformada em chave de portal para levar Harry direto ao Lorde das Trevas.

O prêmio de Cedrico por ser o primeiro a alcançar a taça? Um totalmente injusto e aleatório assassinato. Tenho certeza de que era para ser um prêmio em dinheiro e um troféu extravagante.

Dizer que a morte de Cedrico continua sendo uma das perdas mais chocantes e mais difíceis de aceitar de toda a saga já é o suficiente.


Colin Creevey


O coitado jovem Colin Creevey era simplesmente um inocente aluno de Hogwarts, nascido trouxa, cheio de entusiasmo pela magia e com uma paixão por fotografias levemente relacionadas a Harry Potter. Ele acabou dando um azar enorme com relação à sua vida em Hogwarts. Em seu primeiro ano, Colin foi uma das muitas vítimas petrificadas quando a Câmara Secreta foi aberta, uma vez que sua ascendência trouxa o fazia uma grande isca para o Basilisco de Sonserina.

Depois disso, tudo ficou bem por um tempo, com Colin entrando para a Armada de Dumbledore e passando um tempo com seu herói.

Entretanto, com o retorno de Voldemort nós tivemos um pequeno vislumbre de como era a vida para bruxos nascidos trouxas sob o regime do Lord das Trevas. Em Relíquias da Morte, enquanto Harry estava buscando Horcruxes, o ppbre Colin foi expulso de Hogwarts por ser um nascido trouxa e depois foi morto na Batalha de Hogwarts em uma das mortes mais tristes e inesperadas.

A pior parte: Colin nem devia estar lá, mas provavelmente se esgueirou de volta para apoiar seu ídolo, Harry.
Harry olhou para baixo e sentiu outra pancada surda no estômago: Colin Creevey. Embora menor de idade, devia ter voltado escondido como tinham feito Malfoy, Crabbe e Goyle. Ele parecia minúsculo na morte.
Harry Potter e as Relíquias da Morte


 

Ariana Dumbledore


Ela era irmã de um dos tesouros nacionais mais amados do mundo bruxo, mas no fim das contas, Ariana Dumbledore foi um dos personagens mais trágicos da saga. Um ataque de um grupo de meninos trouxas quando ela tinha apenas seis anos iniciou um efeito dominó na família Dumbledore, com o pai de Ariana, Percival, sendo enviado para Azkaban por retaliar contra esses mesmos meninos. Até agora, sombrio e terrível.

Traumatizada o suficiente por esses eventos, a magia descontrolada de Ariana causou uma explosão que matou sua mãe quando a menina tinha 14 anos, deixando Alvo como seu principal responsável. No fim, ela foi morta em um duelo triplo entre seus irmãos, Alvo e Aberforth, e Gerardo Gindelwald, sem que nenhum dos três rapazes viesse a algum dia descobrir quem havia sido responsável pela morte dela.


Remo Lupin


Nós amávamos o Remo. E embora ele vá sempre ser um favorito, seu “pequeno problema peludo” de ser um lobisomem parecia contê-lo por toda a vida. Atacado por Fenrir Greyback quando ainda era apenas uma criança ele acabou passando sua juventude sempre se mudando, nunca fazendo amigos, para que sua licantropia não fosse descoberta.  

Quando lhe foi permitido freqüentar Hogwarts, Remo finalmente fez amigos que o aceitavam por quem ele era – apenas para ter dois deles assassinados brutalmente graças à traição de outro.

Embora Remo tenha dado um jeito em si mesmo e conseguido um trabalho como professor de Hogwarts, seu jeito lupino sempre foi uma fonte de ansiedade velada, a ponto de explodir. Ele acabou se demitindo de um trabalho no qual ele era muito bom e viveu sempre indeciso durante seu relacionamento com Tonks, tendo passado metade do tempo se preocupando por ser um lobisomem em vez de curtindo se apaixonar. Quando Remo finalmente pareceu ter encontrado paz e descobriu que suas preocupações com a possibilidade de seu bebê ser um lobisomem eram infundadas, ele e Tonks foram mortos na Batalha de Hogwarts. Essa ainda dói.


Mérope Gaunt


Uma menção especial a Mérope Gaunt, que teve a espetacular falta de sorte de ser a mãe de Voldemort. E a vida também não começou bem. Ela nasceu na abusiva família Gaunt, e seu cruel pai Servolo e seu desonesto irmão Morfino fizeram sua vida ser horrível.

Nós temos apenas pequenos vislumbres de seu pequeno e destroçado mundo, mas pelo que conseguimos ver, Mérope, em si, parece muito inocente e, no fim das contas, inofensiva. Quando ela finalmente descobre um fragmento de felicidade, sua vida acaba por cair em mais tragédia. Isso ocorre quando ela se apaixona por um Trouxa da vila local chamado Tom Riddle, cujos sentimentos apenas se tornam recíprocos quando Mérope intervém magicamente. Ele corre para as montanhas quando a magia é suspensa.

No fim, Mérope é deixada grávida daquele que viria a ser Lorde Voldemort, e morre logo após o parto, aparentemente tendo desistido de viver.


Desculpem por terminar tão para baixo.
______________________________________________________________________________________________________________________________
Tradução: Isabel Dain

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts