27.6.17

Pottermore: As coisas mais misteriosas no Departamento de Mistérios

Se você sempre ficou intrigado e curioso em relação ao Departamento de Mistérios, saiba que felizmente você não é o único. Mas não crie caraminholas na cabeça! Pensando nas nossas dúvidas, o Pottermore respondeu algumas (talvez não todas) perguntas sobre este mistério. Confira a tradução:
______________________________________________________________________________________________________________________________

Muitas.Muitas.Perguntas


O Departamento dos Mistérios é, sem nenhuma surpresa, misterioso pra caramba: um departamento ultra secreto do Ministério da Magia dedicado às questões da criação, ao estudo da vida, da magia e da morte. Nós tivemos um pequeno vislumbre dele, é claro, em Harry Potter e a Ordem da Fênix, quando Harry e companhia se perdem em meio às peculiaridades do local.  Mas aquilo foi somente uma espiada, uma tentação, uma provocação que nos ofereceu apenas o suficiente para ficarmos intrigados, mas nos deixou com mais perguntas que respostas. Perguntas como...


Quem trabalha lá e o que eles fazem?

O trabalho do Departamento de Mistérios é tão delicado que seus funcionários são conhecidos como Inomináveis: bruxos e bruxas que são proibidos de dar qualquer detalhe sobre seus trabalhos, o departamento onde trabalham o que fazem em seus trabalhos. Dessa forma, pouso se sabre sobre os detalhes do que fazem. Ainda assim, sabe-se que esses funcionários têm que estudar alguns dos assuntos das salas em que Harry e seus amigos se encontram ao visitarem o Departamento. Entre esses assuntos estão: amos, morte e, bem, algo relacionado a cérebros... 

Qual o propósito das profecias?


Primeiro, vamos abordar um dos elementos mais conhecidos do departamento: profecias. Profecias, como vocês sabem, são previsões para o futuro feitas por Videntes, que então são, de alguma forma, gravadas em esferas de vidro e armazenadas no Hall das Profecias do Departamento de Mistérios. Mas pôr que? Por que essas profecias são coletadas, armazenadas e depois escondidas das únicas pessoas que podem tirá-las das prateleiras – a pessoa sobre quem a profecia fala? Ou será que os bruxos consideram que profecias são uma interferência antinatural com o destino? Ou é alguma outra coisa? 


Qual é a questão com os cérebros?

Tudo que nós vimos do Departamento dos Mistérios foram fragmentos – estranhos e enigmáticos retalhos de algo maior. O mais surpreendente deles foi um tanque cheio de cérebros agressivos nadando em um líquido verde, com tentáculos mortais. Fica implícito que esses cérebros são usados para estudar o pensamento, mas como e por quê? E esses cérebros: eles são um novo ser ou eles pertenciam a alguém? E, se sim, quem? E por que eles estão com tanta raiva? Não é culpa do Rony que eles sejam grandes e estúpidos cérebros.


Como se faz um Vira-Tempo?

A Sala do Tempo é adornada com relógios, revestida de Vira-Tempos e exibe uma redoma na qual um pássaro sai do ovo, vive e morre em uma sequência sem fim. Essa é, claro, a sala dedicada ao estudo do tempo e especula-se que seja a origem dos Vira-Tempos. Sabe-se, por exemplo, que o Departamento de Mistérios fez experiências com viagem no tempo no século XIX, com a Inominável Eloise Mintumble tendo quebrado diversas leis. Acredita-se que essas experiências tenham feito os Vira-Tempos se tornarem tabu entre os bruxos, forçando o Departamento de Mistérios a restringir a tecnologia àquela sala. Só imaginem o nível da magia envolvida.

O que os bruxos sabem sobre espaço?

A saga Harry Potter aborda muitas coisas, mas o que há além das estrelas não é uma delas. A menos que você considere os centauros da Floresta Proibida dizendo “Marte está brilhante essa noite”. Por isso que a Sala do Espaço é tão intrigante, um ambiente escuro repleto de réplicas dos planetas, onde bruxos estudam os mistérios do espaço sideral. Mas no que exatamente isso implica? Haverá magia no céu? Terão os bruxos informações sobre vida alienígena? E será que também há aliens bruxos?

Tudo que sabemos é que queremos um spin-off de Harry Potter em versão ficção científica.


O que é amor?

'Há uma sala no Departamento de Mistérios que é mantida trancada o tempo todo’, disse Alvo Dumbledore. ‘Ela contém uma força que é, de uma só vez, mais maravilhosa e mais terrível que a morte, que a inteligência humana, que as forças da natureza. Também é, talvez, o mais misterioso entre os muitos objetos de estudo que se encontram lá.’ 

Ele está falando, é claro, sobre o amor, que é estudado na sala ultra secreta do Departamento de Mistérios, a Sala do Amor. É óbvio que pouco se sabe sobre a sala em si, mas há rumores de que abriga uma fonte de Amortentia, a poção de amor mais poderosa do Mundo Bruxo. Será que foi lá que as primeiras poções de amor foram criadas? Se sim, como? Que ingrediente secreto os Inomináveis terão descoberto?

Será possível que eles descobriram o mistério da famosa balada de Foreigner de 1984 'I Want to Know What Love Is' (Eu quero saber o que é o amor)? E quanto ao poder do amor: a magia que conseguiu salvar Harry Potter da maldição da morte? Só imagina os segredos por trás daquelas portas trancadas!


O que há para além do véu?


Por último, mas certamente não menos importante, é a Sala da Morte. A morte, é claro, é um dos grandes mistérios Trouxas: o grande desconhecido. Ainda assim, os bruxos parecem saber algo que nós não sabemos. Apenas pense nos fantasmas, na Pedra da Ressurreição, no estranho sonho com o purgatório que Harry teve em Relíquias da Morte. Mas acima de tudo, pense no antigo arco de pedra que se ergue no meio da Sala da Morte, com seu véu, através do qual Sirius Black sabidamente caiu para nunca mais voltar. É um portal de onde sussurros dos mortos podem ser ouvidos.

O que é o véu? Essa é uma das grandes perguntas da saga Harry Potter. Poderia ser um portal entre os vivos e os mortos? A entrada para a vida após a morte? E o que aconteceu a Black depois que ele o atravessou? Ele morreu ou apenas fez uma viagem só de ida? Se é um portão, porque as pessoas não podem sair do outro lado?

Se nós soubéssemos, é claro, não haveria muito sentido em chamar de Departamento dos Mistérios.
______________________________________________________________________________________________________________________________
Tradução: Isabel Dain

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts