14.10.14

Especial: Guia do potterhead em Orlando















Em setembro deste ano, Aline Rodriguesnewsposter do OPD - foi a Orlando e visitou o parque da série, o  The Wizarding World of Harry Potter. 

Claro que uma viagem dessas não poderia passar em branco! E não passou. Aline gentilmente preparou um material incrível, muitíssimo detalhado e animador para qualquer fã, principalmente àquele que ainda não conhece o WWHP.

Com fotos, informações que você não encontra em qualquer lugar, esclarecimentos de várias dúvidas e os cuidados que você deve ter quando fizer a sua viagem ao mundo mágico, o ''Guia do potterhead em Orlando'' é uma chance única para você entender como funciona o momento mais esperado para um fã de Harry Potter.

Clique em Mais informações para começar a ler.

Guia do potterhead em Orlando













Como uma antiga fã de Harry Potter, naturalmente um dos meus grandes sonhos era conhecer o Mundo Mágico de Harry Potter, em Orlando. O início de tudo foi há três anos, quando decidi que faria essa viagem de qualquer jeito, então fui atrás do passaporte. Basicamente, é preciso pagar uma taxa, agendar uma data em um posto da Polícia Federal e depois comparecer na data agendada, levando os documentos solicitados. Mas cuidado ao tirar o passaporte muito antes da viagem, pois a validade é de cinco anos. Você pode encontrar mais informações no site: http://www.dpf.gov.br/servicos/passaporte/.

Depois que tirei o passaporte, comecei a juntar o dinheiro para fazer essa viagem, afinal, queria chegar no parque de Harry Potter e comprar tudo que me desse vontade de ter na minha coleção. Ano passado fui atrás do visto americano e tive que comparecer em dois locais diferentes, primeiro para tirar a foto e a impressão digital e depois para a entrevista. Na entrevista, o conselho é falar a verdade e se manter calmo que tudo ocorre bem.

No ano passado, o dólar subiu a R$ 2,40, acabei desistindo de ir. Mas em janeiro desse ano não deixei passar mais tempo e fui até a agência de viagens mais próxima do meu trabalho. Pesquisei preços, ingressos para parques, hotel, tudo de acordo com a minha necessidade, que era ir ao parque do Harry Potter quantas vezes eu quisesse. Um fator importante para quem for comprar ingressos para os parques já no Brasil é prestar atenção no ingresso park to park (de Island of Adventure para Universal, e vice-e-versa), o único que te dá acesso aos dois parques através do Expresso de Hogwarts. O mês de setembro foi o meu escolhido por não ser época de férias no Brasil e nos Estados Unidos e pela temperatura ainda estar quente, apesar de chover bastante.

A viagem de avião é bem tranquila, dura oito horas, então viajar de madrugada é uma boa pedida, porque você pode dormir e quando acordar já estará em Orlando. Desembarquei às oito da manhã, mas até conseguir acertar tudo, passar pela imigração, levou mais umas duas horas. Assim que saí com as malas, pronta para ir ao hotel, avistei a grande loja dos meus sonhos, uma loja da Universal com vários produtos de Harry Potter logo no aeroporto. Era um sinal para eu comprar a Taça Tribruxo que acende uma luz azul e com a qual eu sonhava há anos. Foi a primeira coisa que comprei, não aguentei esperar chegar no parque. Preço: U$S 19,95, beeeeem mais barato do que eu imaginava. No Brasil, em uma rápida pesquisa no Mercado Livre, a peça não sai por menos de R$ 270,00!!!

No primeiro dia, como perdi a manhã toda, decidi fazer o tour de compras. No segundo dia eu fui correndo para o Universal Orlando Resort, que ficava distante quinze minutos do meu hotel, OBRIGADA SENHOR! Meu hotel, o Rosen Inn At Pointe (isso não é publicidade) estava localizado na International Drive, avenida que tem ótimos restaurantes, lojas, farmácias (que em Orlando são como supermercados) e está próxima do maravilhoso Universal. Para quem tiver interesse, o Rosen Inn At Pointe foi indicação da minha agência de viagens e atendeu super bem minhas necessidades, custo razoável, confortável, seguro, limpo e oferece transporte GRATUITO para o Universal Orlando Resort.

Chegando no Island of Adventure, contornei todas as atrações do parque e fui direto para o final, onde fica a atração de Harry Potter. A primeira coisa que eu avistei ao chegar foi a entrada de Hogsmeade, com uma placa escrito “Please, Respect The Spell Limits” (Por Favor, Respeite Os Limites de Magia), e o Expresso de Hogwarts, onde muitas pessoas estavam tirando foto. Aí está a parte ruim de viajar sozinha, você sempre precisa pedir para alguém tirar uma foto pra você, a não ser que você goste de selfies ou tenha uma Go Pro em mãos. Feita a minha foto no Expresso de Hogwarts, fui para a Dedos de Mel logo em frente. Comprei os doces clássicos, um sapo de chocolate e um pacote de feijõezinhos de todos os sabores. Cada um me custou dez dólares, preços altos se você pensar na conversão em reais. Mas é pra isso que precisamos estar preparados nos parques.













Em seguida, fui à loja de varinhas do Olivaras e enfrentei uma pequena fila, porque são apenas algumas pessoas por vez que podem entrar na loja. Lá dentro, uma pessoa caracterizada de Olivaras chama um dos visitantes para retratar exatamente a mesma cena do filme feita com o Harry!!! Eu filmei tudo e pirei muito com isso, não imaginava que seria tão parecido com o filme, inclusive quando o visitante recebe a varinha certa, uma luz se acende, muito legal! Depois dessa parte, os visitantes são direcionados a uma loja real, com as varinhas de todos os personagens para escolher e todo tipo de item que você imaginar, desde a Edwiges de pelúcia até um lembrol, como do Neville, que acende uma luz vermelha. A varinha que eu escolhi foi a do Dumbledore, que faz feitiços pelo parque e tem um mapa para você saber em quais locais pode fazer os feitiços. O preço da varinha é salgado, se não me engano, 48 dólares, mas repito, para o verdadeiro fã, não dá para pensar muito em dinheiro nesse momento. Além do mapa que vem na caixa da varinha, no chão, tanto de Hogsmeade quanto do Beco Diagonal, existem marcas com o nome dos feitiços e local onde devem ser feitos. Não pense que será fácil realizar o feitiço, é necessário o movimento correto indicado no mapa. Eu mesma fiquei várias vezes tentando e nada acontecia, me senti meio boba com as pessoas passando e me olhando enquanto eu apontava uma varinha para um objeto parado, mas afinal ninguém me conhecia mesmo, então tudo bem. A maioria dos locais são vitrines de lojas e o feitiço faz um dos objetos se mexer.

A parte mais engraçada de Hogsmeade é usar o banheiro, por causa da voz da Murta Que Geme, é muito engraçado!

Fui almoçar no Três Vassouras, e escolhi o Dining Plan, que custa 19,99 dólares e inclui uma bebida não-alcoólica, um prato e um lanche. No meu caso, eu pedi uma prato típico britânico, ‘fish and chips’, além de uma cerveja amanteigada e um suco de abóbora. Estava tudo muito gostoso, foi um dos melhores almoços da minha vida, sem brincadeira. Ainda no final eu pedi para uma das atendentes lavar minha caneca da cerveja e o copo para levar de lembrança. Também fiquei sabendo que pelo Dining Plan eu ainda tinha direito a uma bebida que retirei mais tarde no Beco Diagonal.

Depois de almoçar, eu avistei o castelo de Hogwarts, e foi uma emoção inexplicável. É muito grande e perfeito, como nos livros e filmes. Mais uma vez o perrengue para tirar foto, porque o castelo é tão grande que se você quer ter todos os detalhes na foto, precisa tirar de longe. Eu fiz uma selfie mesmo e ficou ótima, porque dá para ver o castelo todo ao fundo. Dentro do castelo está o simulador “Harry Potter and The Forbidden Journey” (Harry Potter e a Jornada Proibida), que disponibiliza a opção de fila single rider (pessoas sozinhas), perfeita para mim que estava sozinha e podia economizar tempo. Mas, nessa opção, todos os detalhes do castelo são perdidos, então fui para a fila normal. A fila passa pela estufa, e então você entra no castelo, passa pelos quadros que se movimentam, passa pelo escritório do Dumbledore com um holograma do personagem, pela sala comunal da Grifinória, pela sala de aula com holograma do Harry, Rony e Hermione e pelo chapéu seletor, até chegar no brinquedo. A parte mais bacana é o holograma do trio quando eles vestem a capa da invisibilidade e passam pela porta, a porta de abre sozinha. Genial!

Chegando no simulador, cada carrinho acomoda quatro pessoas que são levadas para um voo de vassoura com Harry, enfrentam um dragão, aranhas e dementadores. O brinquedo alterna uma tela de projeção com cenários reais, mas nada do que escrever aqui vai transmitir a emoção que você sente nesse simulador. Nas outras vezes que fui, peguei a fila de single rider e não tinha ninguém na minha frente, acabei indo três vezes seguidas no simulador.



Fui para a estação de Hogsmeade para pegar o Expresso de Hogwarts e é nessa parte que você precisa ter o ingresso park to park para embarcar rumo ao Beco Diagonal. O trem é exatamente igual ao dos filmes, a cabine, o estofado, o lugar para colocar as malas, a porta e a janela, tudo completamente idêntico. Quando o trem parte da estação, você não vê a paisagem do parque, mas sim um filme como se você estivesse partindo da estação Hogsmeade e indo para Londres, com passagem pela Floresta Proibida, um show de fogo dos gêmeos Weasley, a sombra de Harry, Rony e Hermione passando pelos corredores do trem e o Noitibus Andante percorrendo as ruas de Londres.

Saindo da estação King's Cross, encontro uma cabine telefônica londrina, a Leicester Square Station, a Eros Fountain da Piccadilly Circus, o Noitibus Andante e a rua Grimmauld Place, onde Monstro, o elfo doméstico dos Black, aparece em uma das janelas do número 12 de vez em quando. O Noitibus Andante é super interessante, porque do lado fica uma pessoa caracterizada de Stanislau Shunpike, o cobrador, e tira muitas fotos com os visitantes e interage com a Dre Head. Quando pedi para tirar uma foto, o condutor me perguntou (em inglês, claro) qual atração do parque eu estava mais ansiosa para ver, e eu respondi o dragão. Prontamente, a Dre Head respondeu que não gostava de dragões e eu fiquei de boca aberta, não esperava aquilo.

Depois de conhecer todos os detalhes de Londres, fui para o Beco Diagonal, uma passagem super escondida e com os tijolos da parede todos disformes, como se Hagrid tivesse encostado seu guarda-chuva para abrir a entrada. A primeira loja que avistei foi a Quality Quidditch Supplies, que tem para venda a goles, uniformes, o pomo de ouro e outros artigos. A loja ao lado era uma das que eu mais esperava conhecer, a Gemialidades Weasley, exatamente igual à dos filmes, de três andares, de cores roxa e laranja, com um boneco bem grande na entrada (com o rosto dos gêmeos) que tira e põe uma cartola com um coelho dentro que aparece e desaparece. Lá dentro uma boneca da Umbridge pedala sob um fio, enquanto o teto se ilumina em um truque de fogos e bichinhos de pelúcia de mini-pufes ocupam as prateleiras. Olhando em volta dá para encontrar detonadores-chamariz, usados por Harry no ministério para entrar na sala da Umbridge, e as orelhas extensíveis, usadas no quinto filme por Fred e Jorge.  A loja tem três andares, mas só o térreo é acessível aos visitantes.

Em frente a Gemialidades Weasley está o restaurante Caldeirão Furado. No dia seguinte, quando voltei para a área do Beco Diagonal, entrei para o almoço e pedi o Banger Pub Style Sandwich e uma limonada paga com aquela bebida do Dining Plan, tudo muito gostoso. Ao lado do restaurante fica a entrada da Travessa do Tranco, uma área super escura, com várias lojas de Artes das Trevas, como a Borgin e Burkes, que tem o Armário Sumidouro, exatamente igual ao dos filmes! A loja tem vários artigos sombrios, como camisetas com cartazes de procurados do Sirius e da Bellatrix, máscaras de comensais da morte, caveiras e o colar amaldiçoado que vai parar nas mãos de Cátia Bell no sexto filme.  















Em uma esquina, em frente ao Banco Gringotes, fica a Florean Fortescue Ice Cream Parlour, a famosa sorveteria do Beco Diagonal. A última novidade é o sorvete de cerveja amanteigada, tão bonito quanto gostoso, é obrigatório para qualquer fã e ainda refresca do calor de Orlando. Saindo, logo em frente, existe uma réplica da moto do Hagrid em que é possível subir para tirar fotos.

No Banco Gringotes, o prédio que mais chama a atenção por ficar no final da rua e pelo gigantesco dragão barriga-de-ferro ucraniano no topo, há o novo simulador “Harry Potter and the Escape from Gringotts” (Harry Potter e a Fuga de Gringotes). Mesmo no mês de setembro, peguei uma hora de fila para entrar, mas valeu a pena, porque por dentro o banco é igualzinho nos filmes, com bonecos de duendes que se movimentam, lustres imensos e luxuosos, carrinhos com barras de ouro e cofres. Antes de subir no carrinho para viver a experiência do simulador, um holograma de Gui Weasley e Grampo conduz até um elevador de mentira, que leva até as profundezas do banco. Depois, é preciso pegar um óculos 3D e entrar no carrinho, que acomoda em torno de 12 pessoas. O simulador é um misto de montanha-russa com cinema, e tem aparições de Bellatrix,  de Harry, Rony e Hermione, do gigantesco dragão e de Voldemort.

O dragão que fica no topo na parte externa do Gringotes cospe fogo de verdade a cada 10 ou 15 minutos, não importa se você está longe dele, você vai sentir o calor do fogo. É simplesmente genial!



























Na área do Beco Diagonal, o visitante tem duas opções de lojas de varinhas, a do Olivaras e a do Gregorovitch, mas a reprodução da cena que vemos no primeiro filme quando Harry vai comprar sua primeira varinha acontece apenas em Hogsmeade, então vale mais a pena.

A loja Magical Menagerie aparentemente parece apenas uma loja comum, que vende animais de pelúcia como a Hedwiges, a fênix e o hipogrifo, mas um pouco escondidas, na parte de cima do local, estão estátuas de alguns animais diferentes. Logo na abertura do Beco Diagonal, o veículo USA Today divulgou imagens dos animais exóticos na loja, o que levou o diretor de arte do parque a confirmar que estes seres devem estar na nova trilogia baseada no universo de Harry Potter chamada “Animais Fantásticos e Onde Habitam”. A minha emoção de poder presenciar uma informação da trilogia pessoalmente, que está em um único lugar do mundo, foi muito grande, mesmo que fotos destes animais já estejam na internet há um tempo. Para uma pessoa que desconhece esta informação, os animais passam despercebidos porque estão na parte alta da loja, próximos ao teto.













Após conhecer todos os detalhes do Beco Diagonal, voltei para a estação King's Cross para pegar o trem de volta a Hogsmeade. Na estação é possível encontrar a propaganda de perfume que aparece no sexto filme e atravessar a parede entre as estações nove e dez em um efeito criado por um tipo de espelho. Para conseguir filmar esse efeito é preciso que alguém fique atrás do espelho e a outra pessoa passe em frente, assim a impressão é que a pessoa atravessou a parede e sumiu, é completamente genial, igual nos filmes. No trem, o filme que passa na janela na volta é diferente do filme da ida, dessa vez podemos ver novamente as sombras de Harry, Rony e Hermione no corredor, além da sombra de um dementador, no qual Harry lança o feitiço Expecto Patronum. Logo depois vemos a sombra da vendedora de doces e sombras de sapos de chocolate saltando no vidro da cabine aparecem. Hagrid aparece na janela em sua moto para dar as boas-vindas a Hogwarts e o Ford Anglia roda descontroladamente pela Floresta Proibida. Assim, avistamos o castelo e a viagem termina.

Mesmo depois de ter visitado as duas áreas durantes dois dias, a sensação é que não deu para conhecer tudo, tamanha a quantidade de detalhes. Já estou planejando a próxima viagem, porque não há nenhum outro lugar no mundo que me leve para dentro dos meus livros preferidos.
















Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts