14.11.15

Comentários de um evangélico sobre as críticas religiosas a Harry Potter

O nosso leitor Thiago Fernando solicitou ao OPD uma explanação maior para suas opiniões em relação ao tema discutido no episódio 28 do Pottercast Brasil, intitulado ''''Harry Potter é do demônio'' - A conturbada relação da série com grupos religiosos''

Thiago, cristão evangélico, explica o pensamento intolerante de algumas pessoas que usam a religião para ofender e criticar a série de J.K. Rowling. Tal assunto é polêmico. Exige paciência, consideração e, sobretudo, respeito. Abordá-lo publicamente, então, requer isso com um zelo de bom senso.

Abaixo, confira o material nos enviado por Thiago. Esperamos que o texto leve você a reflexões salutares para entender ou analisar o contexto das críticas religiosas a Harry Potter. Sinta-se à vontade para também comentar!

Obs.: Thiago Fernando é potterhead. O seu objetivo é contextualizar/explicar a gênese e o motivo das críticas. Suas opiniões não são necessariamente as opiniões defendidas pela equipe OPD.

                       
                           Breves Considerações sobre Harry Potter e Críticas Religiosas

''Há uma certa crítica a Harry Potter, por parte de um alguns religiosos. Naturalmente, quanto maior a obra mais fácil visualizá-la, talvez seja esse o motivo de em determinados momentos alguns assuntos serem alvo de críticas de grupos diversos. O presente texto tratará de forma resumida sobre alguns motivos das críticas. Considere-se ainda que aqui não estou falando em nome de denominações religiosas, mas sim representa pontos de vista de alguns cristãos evangélicos e possivelmente alguns outros grupos que se autodenominam cristãos. Deve-se considerar também que a(s) igreja(s) questionam o mundo mágico de Harry Potter assim como questionam tantos outros temas, por único motivo: estar preocupada com o bem-estar das pessoas. Não se trata da crítica pela crítica e sim porque os grupos religiosos querem nos livrar das garras da maldade que nos cercam constantemente.

Para que entendêssemos melhor o motivo de algumas dessas criticas seria necessário que se entendesse, que para os evangélicos (e para outros cristãos também) a Bíblia é uma fonte de verdade absoluta (não em pontos isolados), mas como um conjunto de regras, ideias e princípios, assim as Sagradas Escrituras representam aquilo que há de melhor para nossas vidas.

Vejamos este texto bíblico, descrito no Livro Deuteronômio capítulo 18, versículos 9 a 12:

Não permitam que se ache alguém no meio de vocês que queime em sacrifício o seu filho ou a sua filha; que pratique adivinhação, ou se dedique à magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria ou faça encantamentos; que seja médium, consulte os espíritos ou consulte os mortos. O Senhor tem repugnância por quem pratica essas coisas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, o seu Deus, vai expulsar aquelas nações da presença de vocês.

Não será possível juntar aqui todos os textos bíblicos para respaldar as questões suscitadas pelos críticos, contudo, esta passagem bíblica sintetiza como “um mundo mágico” pode ser visto por religiosos cristãos. 

A Bíblia nos ensina ainda, que NÃO pode haver comunhão entre luz e trevas, ora! se a bíblia trata feitiço/magia/bruxaria como algo reprovável (trevas), como se esperar que os leitores (seguidores) da Bíblia tenham alguma amizade com uma série que para alguns se enquadram no texto bíblico descrito acima? 

Partindo dessa premissa podemos nos questionar: Se a Bíblia é a base de fé dos cristãos e a saga HP tem elementos “reprováveis” que se encaixam em textos bíblicos, estaria essa série de acordo com os princípios sagrados? Essa saga representa verdades ou mentiras?
A partir daí DEPENDERÁ DO DISCERNIMENTO de cada leitor/espectador para se ter uma resposta.

Bem! Temos não somente um texto e princípio bíblico que proíbe tais práticas, e os “religiosos” sabem que o maligno/satanás tem suas estratégias para tentar arrebanhar o máximo de pessoas que puder, pois na vida real o reino das trevas tem seduções que podem ser muito sutis (aqui seria necessário maior conhecimento das Escrituras Sagradas), isso seria motivo para que muita gente questionasse de onde surgiu a real influência para a construção de Harry Potter.

Adentrando em situações levantadas por pessoas, em sua grande maioria bem-intencionadas, em proteger as crianças de um mundo “mágico, maléfico e sombrio” teremos alguns pontos que não representam um rol taxativo, pois são 7 livros e 8 filmes, mais sim um rol exemplificativo que serve de base para essas e outras críticas, a saber:

1 – Existência de Mensagens Subliminares – Muitas pessoas e alguns grupos afirmam existirem mensagens subliminares nas obras Harry Potter, não é difícil encontrar material onde se possam vê-las. O que faz com que alguns tenham receio das obras, vejamos alguns pontos apresentados por esses “buscadores”:

1.1 Caráter Sexual
  • Dizem alguns que aparece a palavra “SEX” em várias imagens da saga;
  • Dizem ainda haver representações de falos em algumas cenas;
  • Apontam que o filme Harry Potter e o Enigma do Príncipe contêm várias cenas sexualmente sugestivas;
  • Apontam ainda nos créditos finais do filme Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban pegadas no mapa do maroto que poderiam ser interpretada por de duas pessoas em “posição sexual”.

1.2 Alusões a Sociedades Secretas (não mencionarei quais são)
  • Há quem diga que existem situações que poderiam ser vistas como de organizações secretas (como seitas religiosas ligadas as trevas);
  • O que também é suscitado nas apresentações de alguns animais que teria ligação com tais seitas.

2 – Simbologias anticristãs (não mencionarei quais são) – A saga estaria repleta de símbolos que guardam poder/magia fazendo com que alguns venerassem tais símbolos, coisas também que não tem aprovação bíblica.

2.1 Símbolos que remetem a sociedades secretas ligadas “a nova ordem mundial”, alvo de pesquisa de grupos de evangélicos

2.2 Simbologias que remetem ao satanismo
  • Nesse caso não seria exatamente objetos, isso poderia ser visto como sendo representados por serpentes/dragões que em alguns textos bíblicos são mencionados como o inimigo (satanás), também a utilização de sangue para rituais;

2.3 Símbolos mágicos que guardam relações com o ocultismo. Exemplo: as horcruxes, a pedra filosofal.

3 – Situações/frases que contrariam os ensinamentos bíblicos – A Bíblia é um livro doutrinário, ela nos traz ensinamentos que devem ser seguidos e transmitidos, porém vemos que há frases/situações com mensagens que vão de encontro àsEscrituras Sagradas:

3.1 Aqueles que nos amam nunca nos deixam de verdade
  • Isso contrariam os ensinos bíblicos, pois conforme as escriturar o ser humano morre e aguardará o julgamento final (aqui também é necessário conhecimento mais aprofundado das Escrituras)

3.2 Consultar os mortos
  • Vemos alguns momentos em que Harry se encontra com alguns que já se foram, e estes o aconselham, eles conversam, etc. Algo que a blia também condena como vimos no texto blico apresentado acima (Deuteronômio 18, 9-12);

3. 3 Adivinhar o futuro
  • Esta é uma questão bem clara e apresentada pela professora de adivinhação, a escola de Hogwarts tem uma matéria que é condenada pela bíblia. Vejamos, há pais ensinando a seus filhos que tal prática é pecaminosa e por outro lado seus filhos estão aprendendo na saga Harry Potter que não é, muito pelo contrário, há uma matéria na escola para que alunos aprendam ler o futuro.

4 – Evocações “ao mal” – Nesse caso não se trata tão somente de tentar consulta os mortos, mas sim trazer aqueles que são perversos e trazem consigo devastação. Assim há quem acredite que nesses momentos isso pode trazer consequências para nossas casas, nossas crianças.

4.1 Trazer Voldemort
  • Em ritual “macabro” se traz de volta aquele que pode representar o que há de pior: O lorde das Trevas.

4.2 Marca negra / Morsmordre
  • Através do feitiço se pode chamar os comensais da morte (outra forma de evocar o mal).

* Há ainda a questão daquele em que se acredita ser um bruxo do bem, que conjura maldições tidas como imperdoáveis;

* Outra questão levantada é que no natal se comemora o nascimento de Cristo, essa é único significado do natal o que é totalmente ignorado.

Comentário Adicionais

As questões aqui apresentadas, como já mencionado anteriormente, são mais exemplificativas do que taxativas, pois há muitas outras situações a serem tratadas, muitas outras cenas e passagens que poderiam ser apresentadas, mas decidi tratar somente dessas, que servem de base para que se entenda que não dificilmente encontrar-se-á momentos/temas antibíblicos.

IMPORTANTE

Todas as questões aqui apresentadas, representam o que muita gente pensa, O QUE NÃO É MEU CASO, pois sou um fã da saga. Mas como tenho uma base religiosa cristã protestante e até acompanhei alumas dessas questões, conheço tais críticas, e na verdade sei que há muito mais para ser dito. 

Fiz esse pequeno texto para exprimir alguns motivos das críticas a HP. Seria necessário um outro, para que eu apresentasse meus sentimentos e explicações sobre cada questionamento. Mas quero afirmar que também para mim, assim como para todos os cristãos (e agora especificamente os evangélicos) a Bíblia é sim fonte de fé e verdade absoluta, mas também que precisamos fazer algumas diferenciações e interpretações para evitarmos confusões.''

Um comentário:

  1. Gostei do texto, gostaria muito de ter a aportunidade de ler as explicações do autor sobre os questionamentos e principalmente o seu ponto de vista, pois tbm sou evangélica e curto a saga desde criança. Parabéns!

    ResponderExcluir

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts