Pages

Pottermore: “A poção do amor: um guia para o tônico mais tóxico de Hogwarts”



O Valentine's Day está chegando e o Pottermore aproveitou a aproximação da data para lançar um texto sobre a poção do amor. Leia nossa tradução abaixo!

Tradução: Isabel Dain

A poção do amor: um guia para o tônico mais tóxico de Hogwarts

O poder do amor em Harry Potter é incomparável. Mas sua ilusória réplica tem um efeito assustadoramente similar e repercussões perigosas. Aqui estão algumas vezes em que a poção do amor apareceu na história...


Primeiro amor

Poções do amor são contaminadas com falsidade. Então não é nenhuma surpresa que a primeira menção a uma venha de um homem bastante familiarizado com mentiras: Gilderoy Lockhart, que sugere que o Professor Snape prepare-a para o Dia dos Namorados. Como você deve ter adivinhado, Snape não foi a favor desse plano.  



Romilda Vane

A aparição mais memorável de uma poção do amor é quando Romilda Vane manda para Harry Caldeirões de Chocolate batizados com a poção, depois de dúzias de garotas começarem a cobiçá-lo como acompanhante para a festa do professor Slughorn.  Ele os deixa largados e o pobre Rony “se apaixona” por Romilda.





Gargalhadas e mentiras


Molly Weasley, sua malandrinha. É difícil de acreditar, mas a Sra. Weasley admitiu para a Hermione e a Gina ter feito uma poção do amor quando era mais nova. 

Rita Skeeter também menciona o “protótipo de amor” em sua coluna escrita durante o Torneio Tribruxo, quando Pansy Parkinson suspeita que Hermione o esteja ministrando ao Harry. Como a maioria das coisas escritas pela Sra. Skeeter, era uma completa mentira.



A que a Amortentia cheiraria para você?

Horácio Slughorn ensina a seus alunos uma coisinha ou outra sobre amor, ou pelo menos sobre a poção que o imita. Em sua sala de aula os alunos aprendem que Amortentia tem um “brilho perolado”, “um vapor que sobe em espirais características” e que “dizem que tem um cheiro diferente para cada um de nós, de acordo com o que nos atrai”. Hermione diz que sente um cheiro de “grama recém-cortada e pergaminho e” – bom, nós provavelmente podemos adivinhar essa última parte.

Slughorn nunca deixa de ensinar uma poção sem dar um aviso:

A Amortentia na realidade não gera o amor, é claro. É impossível produzir ou imitar o amor. Não, a poção apenas causa uma forte paixonite ou obsessão. Provavelmente é a poção mais poderosa e perigosa nesta sala. Ah, sim – confirmou solenemente com a cabeça para Malfoy e Nott, que riam descrentes. – Quando vocês tiverem visto tanto da vida quanto eu, não subestimarão o poder do amor obsessivo...
Harry Potter e O Enigma do Príncipe



ausência de amor

O amor é um tema recorrente na série Harry Potter. O amor incondicional de Lílian Potter; o amor não correspondido de Severo Snape; a proteção quase materna que Molly dá a Harry.

Mas também a má compreensão do amor, ou sua ausência. Dumbledore suspeita que Voldemort tenha sido concebido sob efeito de uma poção do amor. Dizem que sua mãe, Mérope Gaunt, ministrou Amortentia a seu pai, Tom Riddle Sênior – um trouxa que mais tarde a abandonou, uma vez que ela parou de dar-lhe a poção. Mérope tinha esperanças de que Tom havia finalmente se apaixonado por ela. Infelizmente não foi o que aconteceu e ela morreu pouco depois do nascimento de Tom e nós fomos deixados imaginando como ele teria sido com um pouco mais de amor em sua vida.

Um comentário:

  1. Não sabia da existência desta página até ontem. Gostei muito! Espero que continuem por muito tempo! Super gosto do mundo de J.K. Acho incrível! a magia usada para o bem é um tema que me fascina. Se acredito em magia?! É óbvio. Não da forma com que é apresentada porém de uma forma mais sóbria e crível. Através do conhecimento dos processos intrínsecos aos planos extra físicos, normalmente desconhecidos da maioria das pessoas. Mas que j.k retrata muito bem dentro de seu mundo! Parabéns Planeta Diário!

    ResponderExcluir