quinta-feira, 28 de abril de 2016

Rúgbi na Escócia



Intrigado de por que um site sobre o universo mágico está falando um esporte trouxa? - 'Mas que relação o rúgbi tem com a série Harry Potter?' - Para descobrir o que faz com que esse esporte se apresente aqui, leia abaixo nossa tradução do texto postado originalmente no Pottermore.

__________________________________________________________________________


A afeição do mundo mágico pelo time escocês de rúgbi é ainda mais bizarra devido a ignorância de grande parte da sociedade bruxa por qualquer esporte trouxa, que eles consideram maçante e até mesmo bobo. Entretanto, o time de rúgbi escocês se tornou um meme bruxo – em parte uma piada interna, em parte um interesse real – cuja origem vem do século dezenove e é uma história ao mesmo tempo triste e inspiradora.

A família bruxa Buchanan vivia em uma vila nos limites da Escócia por muitas gerações. Sua reputação pela agressividade e bebedeira, unida aos seus enormes tamanhos (as filhas sozinhas ganhavam o campeonato de cabo-de-guerra da vila todo ano em toda memória viva), manteve seus vizinhos a uma respeitosa distância e ignorantes de suas habilidades mágicas. Um por um, conforme alcançavam onze anos de idade, os filhos e filhas dos Buchanan desapareciam para Hogwarts. O cochicho no vilarejo era enorme, crianças selvagens sendo enviadas para uma unidade disciplinar ou até mesmo instituições mentais.

No meio do século dezenove, a família Buchanan era composta por uma mãe exausta, um pai violento e onze crianças. A casa era barulhenta e caótica, mas mesmo assim, é surpreendente que nenhum dos pais percebeu que seu terceiro filho, Angus, era um aborto – uma criança nascida-bruxa sem poderes mágicos. Foi a arrogância do Sr. Buchanan que tamanha anormalidade nunca acontecera em sua família. O velho feiticeiro orgulhoso foi mais longe: um aborto na família era sinal de que estavam em declínio e que deveriam ser expulsos.

Todos os irmãos e irmãs foram muito carinhosos com Angus, que era o maior e mais gentil de todos, então eles o encobriram na frente de seus pais. A decepção havia inocentemente começado, mas conforme o tempo se aproximava para ele partir para Hogwarts, Angus e seus irmãos se conscientizavam que não conseguiriam manter o fingimento por muito tempo. Nenhuma carta da escola chegou para Angus, mas Flora, sua irmã apavorada, forjou uma, o que manteve os pais na ignorância por algumas semanas a mais. Envergonhado, bom caráter e com medo de seu pai, Angus não conseguiu pensar em outra alternativa a não ser acompanhar seus irmãos mais velhos. Eles o levaram ao Beco Diagonal, onde compraram uma varinha e fingiram que ela o escolhera. No dia marcado, seu irmão mais velho, Hamish, o levou pra Hogwarts na garupa de sua vassoura, esperando desesperadamente que Angus teria permissão para ficar, uma vez que chegasse lá, ou que a escola fosse capaz de caçar alguma magia nele.

Nunca tinha acontecido antes e nunca aconteceu desde então, mas Angus chegou até o Chapéu Seletor antes de ser exposto. Em desespero absoluto, ele se jogou na frente de uma garota cujo nome havia sido anunciado e colocou o Chapéu em sua cabeça. O momento de horror em que o Chapéu anunciou gentilmente que o garoto sob ele era um sujeito de bom coração, porém não era um bruxo, nunca será esquecido por aqueles que o presenciaram. Angus arrancou o chapéu e saiu do salão com lágrimas descendo em seu rosto.

Notícias da humilhação de Angus chegaram a seus pais numa enxurrada de corujas antes de seu filho chegar em casa a pé. Ele foi recebido pelo seu pai humilhado, que barrou sua entrada, ordenando que nunca mais se aproximasse daquela porta novamente, e lançando maldições em Angus enquanto ele fugia.

Sem a mínima ideia do que fazer a seguir, Angus caminhou para a capital, pegando algumas caronas ocasionais. Em Edimburgo, ele mentiu sobre sua idade e arrumou um trabalho de operário.

Para a surpresa de Angus, os trouxas não chegavam nem perto de ser tão ruins como seu pai e sua mãe sempre diziam. Ele teve a sorte de ser aceito por um de seus chefes e sua esposa, que não tinham filhos deles próprios, e quando completou dezoito anos, Angus tinha se tornado um homem forte que era amado pela sua natureza gentil e pela sua proeza física, mas que nunca compartilhava seu estranho passado.

Angus passou sua primeira infância desviando de maldições quase o dia todo, o que significa que ele era surpreendentemente rápido para um homem de seu tamanho. Ele encontrou seu maior prazer e orgulho no atletismo e logo virou adepto do relativamente novo esporte trouxa chamado rúgbi. Anos ajudando seus irmãos a pegar o Pomo-de-Ouro no quintal o fizeram natural no críquete.

Em 1871, Angus se encontrou representando seu país na primeira partida internacional de rúgbi, que aconteceu em Edimburgo, entre Inglaterra e Escócia. A emoção de Angus talvez possa ser imaginada enquanto ele entrava no campo e via todos os seus dez irmãos e irmãs entre os espectadores. Desafiando o desprezo de seu pai por todas as ocupações trouxas e sua injustiça contra ver Angus outra vez, eles decidiram que o procurariam. Eufórico, Angus fez o primeiro ponto. Escócia ganhou a partida.

Reunir-se com sua família fez com que Angus reavaliasse sua relação com suas raízes mágicas e, em 1900 ele publicou o inovador best-seller mundial Minha Vida Como Um Aborto. Até aquele momento, aborto tinham vivido nas sombras. Alguns se agarravam às margens do mundo mágico, sempre se considerando de segunda categoria e tentando se encaixar; outros cortavam todas as amarras e viviam entre os trouxas, constantemente repudiando suas origens. Minha Vida Como Um Aborto trouxe o drama dessas pessoas à atenção do mundo mágico.

Assim, Angus se tornou famoso mundialmente entre os bruxos enquanto também era celebrado entre os trouxas, uma conquista desconhecida até agora. Bruxos de muitas nacionalidades começaram a aparecer para assisti-lo praticar esportes. Infelizmente, o críquete achou poucas pessoas favoráveis no mundo bruxo. O chefe da seção de esportes no Profeta Diário escreveu em 1902: ‘um batedor que não pode voar defende três estacas ao invés de aros, enquanto um pomo sem asas é arremessado nas estacas. Somente isso. As vezes durando muitos dias’. O rúgbi tinha uma apelação maior. Embora os bruxos não pudessem ajudar, admiravam a força e coragem dos trouxas engajados em um esporte tão brutal, sem poder desaparatar do caminho ou usar Esquelesce para consertar ossos quebrados. Deve ser admitido que havia uma pontinha de sadismo na diversão de alguns bruxos.

Quando Angus Buchanan morreu, foi homenageado pelos mundos bruxo e trouxa, uma conquista praticamente única na história. Um exemplo perfeito de uma pessoa que fez o máximo possível com o que a vida lhe deu e emergiu triunfante, Angus era muito modesto para perceber o que tinha feito. O Troféu Angus Buchanan por Esforços Consideráveis é concedido todo ano por Hogwarts e Minha Vida Como Um Aborto está na 110ª impressão.

Quando se trata de esportes e jogos mágicos (Quadribol, Trancabola, Rachacrânio – oficialmente banido, mas ainda jogado ilegalmente – corridas de vassouras, Bexiga, entre outros), os bruxos são torcedores e partidários ferozes de seus próprios países, porém é considerado humilhante para bruxos torcer para outro time de rúgbi se não o escocês. Depois de quase 150 anos que Angus Buchanan ganhou a primeira partida internacional rúgbi se tornou uma das muitas formas de se identificar bruxos se encontrando na frente de trouxas e tentando reconhecer um ao outro. Trouxas bisbilhoteiros podem ficar confusos em porque dois peruanos estariam tão interessados no time escocês de rúgbi, mas geralmente é concordado q isso é melhor do que discutir sobre Quadribol ou comparar os tamanhos das varinhas em público.

Pouco depois da morte de Angus, a União Bruxa dos Torcedores de Rúgbi Escocês foi criada em sua memória por seus fãs devotos. A UBTRE, que existe até hoje, possui membros escoceses e estrangeiros. Eles se reúnem na véspera de toda partida internacional da Escócia para brindar a memória de Angus e antecipar os felizes oito minutos assistindo os trouxas jogando uns aos outros na lama. O Estatuto Internacional de Sigilo proíbe expressamente que bruxos participem de esportes trouxas. Entretanto, a UBTRE frequentemente tem que negar os rumores persistentes que sua missão secreta é contrabandear abortos talentosos para todo time escocês. Suspeitos atuais incluem Kelly Brown (possivelmente primo de Lilá), Jim Hamilton (forte semelhança com Hagrid) e Stuart Hogg (suficiente dito).

Tradução por: Henrique Scheffer

Um comentário:

  1. Gente, só corrige no final: "Primo de Lilá". Kelly Brow é homem.

    ResponderExcluir

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts