13.5.16

Visita ao set de filmagens com a Correspondente do Pottermore: criando o horizonte de Nova Iorque



Já pensou no trabalho que os designers de Animais Fantásticos e Onde Habitam tiveram para construir todo o horizonte da cidade de Nova Iorque nos anos 1920? A Correspondente do Pottermore foi atrás da resposta dessa e de outras perguntas. Confira abaixo a nossa tradução.

_________________________________________________________________________

Como tornar coisas inexistentes parecerem que, definitivamente, existem

Como eles fizeram um horizonte inteiro de Nova Iorque aparecer no meio de um campo de aviação inglês? Onde um ator parece estar enquanto grava uma cena com uma criatura imaginária? E o que marionetes tem a ver com tudo isso?

Primeiro, o horizonte de Nova Iorque. O designer de produção, Stuart Craig, a decoradora do set, Anna Pinnock, e uma equipe de artistas e artesãos construíram a sua própria versão da cidade de Nova Iorque nos estúdios de Leavesden. O exterior do flat de Tina e Queenie Goldstein (o muro de tijolos vermelhos), o apartamento de Jacob estilo "conjunto habitacional", as sedes do MACUSA, e uma série de lojas alinhadas nas falsas ruas de paralelepípedos do Upper West e East Sides.

Mas Nova Iorque é uma cidade grande e extensa. Certamente, o Empire State Building não existia até 1930, mas já havia estruturas altas que faziam cócegas nas nuvens mesmo em 1926. Para retratá-los no filme, telas verdes foram colocadas acima dos prédios do set. Na pós-produção, estes serão recolocados com extensões digitais que não irão somente ampliar a altura desses prédios, mas também expandir o horizonte de Nova Iorque - em algumas tomadas, acima de *50 blocks.

E se eles podem criar tamanha linha do horizonte com tanta "mágica", eles também podem trazer à vida todos os animais fantásticos na maleta do Newt, certo?

Certo. Os animais de Newt Scamander serão criados na pós-produção (acontecendo exatamente agora), usando Computação Gráfica. É um processo complexo. Elaboradas marionetes feitas e manipuladas por marionetistas, que já trabalharam na peça "War Horse" foram usados por Eddie Redmayne para interagir com ele. Enquanto algo mais simples, como uma bola de tênis na ponta de uma vara de pescar, deram aos atores uma direção para olhar e se mover com exatidão para onde o animal apareceria mais tarde.

Como já vimos na evolução de todos os oito filmes de Harry Potter, a Computação Gráfica tem se tornado mais sofisticada ao longo dos anos - usada para inserir atores reais dentro de um cenário imaginário e, certamente, trazer criaturas extraordinárias à vida.

A equipe de Computação Gráfica de Animais Fantásticos irá renderizar as criaturas do jeito que J.K. Rowling imaginou para a edição final do filme. Esta edição final fará o Rapidômio  parecer tão real quanto um pássaro esmeralda-safira voando em direção ao chão. Definitivamente, absolutamente, o céu de Nova Iorque real.

*Medida americana. 50 blocks corresponde entre 5.000m e 10.000m


Tradução por: Clarissa Magalhães
Revisão por: Henrique Scheffer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts