quarta-feira, 7 de junho de 2017

Pottermore - Heróis Esquecidos: Pomona Sprout















O Pottermore está lançando uma série de posts dedicados a personagens que não tiveram sua história devidamente retratada. Nossa equipe está traduzindo e irá disponibilizar um a um pra vocês! Esse é dedicado a professora de Herbologia e chefe da Lufa-Lufa, Pomona Sprout. Então, deixe um pouco de lado sua edição de "Mil Ervas e Fungos Mágicos", e aprenda um pouco mais sobre essa cativante professora.
____________________________________________________________

A alegre professora de Herbologia é um exemplo de todas as grandes virtudes de um Lufano e muitas outras também. Vamos dar à professora Sprout seu momento no centro das atenções.

















Um salve para a Professora Sprout – uma peça verdadeiramente fundamental de Hogwarts, que é bondosa e amorosa por fora, mas absolutamente poderosa por dentro. Com seu chapéu de retalhos desmantelado, seu louco cabelo que se espalha pra todos os lados e suas unhas cheias de terra, a jovial professora não apenas tem “dedo-verde”, mas também é uma parte fundamental do corpo docente de Hogwarts e surpreendentemente útil em um momento de dificuldade.

Sim, Sprout pode ser agradável e aberta em teoria, mas ela também sabe se impor fora das estufas. Pense no momento da ascensão de Voldemort e os outros professores de Hogwarts estavam cogitando cancelar todas as aulas depois da morte prematura de Alvo Dumbledore.

Apesar de seu sofrimento, ela se manteve firme em sua convicção de que “... se um único aluno quiser vir, então a escola deve permanecer aberta para esse aluno.”

Suas atenciosas palavras de encorajamento incentivaram um tímido Neville Longbottom a se tornar um grande sucesso acadêmico – de fato, o aluno que fora infeliz cresceu e ocupou o lugar da Professora Sprout como Diretor de Herbologia. Ela dá pontos para as casas dos alunos mais inteligentes, independente de qual seja a casa... Embora possa ser dito que ela tem o hábito de surrupiar amostras de plantas e fungos das estufas para enfeitar o salão comunal da Lufa-Lufa. Não é nenhuma grande surpresa que a casa seja excelente até nos pequenos detalhes de horticultura mágica.

















Ela certamente pode ter coração mole de vez em quando – considere sua dedicação ao fazer mini cachecóis e meias para dar conforto às suas amadas Mandrágoras ao longo do inverno pesado. Esse cuidado gentil e atento ao outro, mesmo a criaturas tão ingratas e desagradáveis quanto Mandrágoras, faz Sprout se sobressair como Diretora da casa Lufa-Lufa em sua essência. E não vamos esquecer o papel fundamental que suas preciosas Mandrágoras desempenharam, provendo a base da Poção Restauradora que salvou Hermione Granger, Nick-quase-sem-cabeça e Madame Norra dos efeitos debilitantes da exposição ao Basilisco.
















Tudo isso mostra que com ela nem tudo é moleza e que ela não é fraca. Certamente não. Quando Harry Potter se tornou oponente de Cedrico Diggory no Torneio Tribruxo, Sprout não fez nenhum segredo sobre sua preferência pelo heroico e relegado Lufano ao ilustre Sr. Potter.


Ela também é corajosa. Expert em Herbologia ou não, ela é uma alma valente que colocou uma tipóia em um Salgueiro Lutador machucado. Ao longo de sua carreira ela deve ter se exposto incontáveis vezes a plantas tão adoráveis quanto os Tentáculos Venenosos: são mais perigosos quando os dentes estão nascendo e uma planta que não é para os fracos de coração. 

A sua própria e discreta maneira ela menosprezou o mal ao desdenhar da Diretora Dolores Umbridge no Salão Principal com um astuto olhar de canto de olho para sua amiga de longa data, Minerva McGonagal. Ela, ainda por cima, enfraqueceu a autoridade de sua enjoativa chefe temporária ao dar, maliciosamente, a Harry Potter pontos ilegítimos para sua casa logo depois de o jovem bruxo ter dado a corajosa e controversa entrevista ao Pasquim denunciando Voldemort e, por extensão, o mandato de Umbridge.

E quando Aquele Que Não Deve Ser Nomeado estava prestes a atacar Hogwarts, Sprout, reconhecendo a situação desesperadora de seus colegas, encontrou, de alguma forma, coragem para reagrupar os nervosos docentes com um vivaz “Nós podemos atrasá-lo”. Quando a inevitável batalha começou Pomona assumiu um papel ativo defendendo o castelo, bravamente arremessando as Mandrágoras que ela mesma havia cultivado em cima da horda de Comensais da Morte invasores.



















Então vamos fazer um brinde com Poção Restauradora para Pomona Sprout – talvez não uma heroína óbvia, mas certamente em crescimento.


Tradução: Isabel Dain

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts