9.11.17

Heróis Esquecidos: Fleur Delacour


O Pottermore trouxe mais um texto da série Heróis Esquecidos, focada em relembrar aqueles personagens importantes da história, mas que não costumam ser trata dos com todo o respeito que merecem. A seguir, você confere a nossa tradução da publicação sobre Fleur Delacour.
____________________________________________________________________

Quando Rony contou sobre como conheceu Fleur ele disse que ela o olhou como se ele fosse uma lesma marinha. Ok, talvez Fleur possa ser um pouco crítica às vezes, mas ela logo superou esses sentimentos e se tornou uma personagem incrível.

Uma campeã de Beauxbatons

Se a Fleur gostasse de Shania Twain – ela muito provavelmente não gostava – achamos que ela gostaria especialmente da música “That Don’t Impress Me Much” (Isso não me impressiona muito), considerando que essa definitivamente foi a impressão que ela passou ao ser introduzida pela primeira vez em Harry Potter e o Cálice de Fogo. Quando chegou com o Time Beauxbatons para participar do Torneio Tribruxo, vimos que era, sem sombra de dúvida, muito bonita e claramente nem um pouco impressionada com o que estava à sua volta.

Mas a compaixão de Fleur rapidamente deu as caras depois de Harry ter resgatado sua irmã, Gabrielle, do Lago Negro em uma das provas do Tribruxo. Depois de ela própria ter fracassado em salvar sua irmã ela foi tomada de gratidão e Rony rapidamente se viu coberto de beijos. Ela e Harry até acabaram se tornando amigos e Fleur abandonou sua atitude fria, demonstrando uma atitude verdadeiramente carinhosa com aqueles a quem amava.


O Torneio Tribruxo também foi o que aproximou Gui Weasley e Fleur a primeira vez. Embora não tenham se conhecido formalmente, Fleur certamente ficou de olho nele, o que plantou a primeira sementinha do romance dos dois.

Fleur Delacour, Harry notou, espiava Gui, com grande interesse, por cima do ombro da mãe. O garoto percebeu que ela não fazia objeção alguma a cabelos compridos e brincos com dentes pendurados.
Harry Potter e o Cálice de Fogo

Se juntando aos Weasleys

Entre O Cálice de Fogo e A Ordem da Fênix nós não ouvimos falar muito sobre Fleur – embora tenhamos ficado sabendo que ela conseguiu um trabalho no Gringotes para melhorar seu inglês e que Gui estava lhe dando um monte de aulas particulares. Na vez seguinte em que ela realmente apareceu, em Enigma do Príncipe, essas “aulas particulares” rapidamente se transformaram em amor. Na verdade, quando Harry a encontrou novamente Fleur e Gui já estavam noivos. Enquanto uma versão mais açucarada de Fleur tentava integrar o clã Weasley, seu jeito muito direto de falar (‘…nam tem muite que fazerr aqui se a gente nam goste de cozinha e galinhes! ') não conquistou totalmente Gina e Molly, no entanto, o que acabou lhe rendendo o apelido de Fleuma.


Entretanto, apesar das primeiras impressões e de seu meloso romance com Gui, Fleur logo mostrou que era mais do que uma bela moça ¼ Veela e com pouco tato. Ela pode até ter sido chamada de Fleuma pela família, mas sua enorme disposição para se envolver com os Weasleys revelou o coração bondoso de Fleur. Ela realmente foi com tudo e até levou café da manha na cama pro Harry, no estilo Sra. Weasley.

– Não precisava trazer a bandeja. Eu mesma já vinha trazer!
– Nam foi trrabalhe nenhum – disse Fleur Delacour, apoiando a bandeja nos joelhos de
Harry e curvando-se num movimento ágil para lhe dar um beijo em cada bochecha
Harry Potter e o Enigma do Príncipe

Um envolvimento envolvente

Com todo o sentimentalismo da relação de Fleur e Gui o amor dos dois cresceu docemente em um contexto de guerra que estava se desenvolvendo no mundo bruxo. Apesar das tragédias que foram vindo à tona a medida que os poderes de Voldemort se tornavam mais fortes, Gui e Fleur também se tornavam mais fortes e seu relacionamento foi algo realmente inspirador.

Fleur passou de noiva melosa a noiva forte de uma hora para outra depois do ataque de Fenrir Greyback a Gui: um momento devastador que acabou se tornando um momento importante na construção do caráter da personagem. A Sra. Weasley, acreditando que Fleur não ia mais querer casar com Gui por ele ter ficado desfigurado, chorou por seu filho, mas inadvertidamente percebeu que Fleur estava desafiadora e que o amor da moça por seu filho era infinito. Ou, como disse Fleur em seu modo-Fleur “Eu sou bonita o bastante por nós dois.”


Fleur enfrentando sua sogra é o momento em que a Sra. Weasley (e Gina) percebe que a jovem é, de fato, uma pessoa compassiva e amável e que Gui significa o mundo para ela.
– Todes esses marrcas mostrram qu me marride é corrajose!
Harry Potter e o Enigma do Príncipe

A Batalha de Hogwarts e os Sete Potter

Lealdade significava muito para Fleur, como ela mostra através de seu desejo de continuar amiga e apoiar Harry mesmo muito tempo depois dos acontecimentos de Cálice de Fogo. Além disso, ela se mostrou forte e brava – bom ela era uma campeã do Torneio Tribruxo por algum motivo. Durante Relíquias da Morte Fleur se tornou uma peça fundamental na resistência contra Voldemort, sem perder seu “jeito Fleur de ser”.

– Bah! – exclamou Fleur, mirando-se na porta do micro-ondas –, Gui, nam olhe parra mim: estam horrenda.
Harry Potter e as Relíquias da Morte

Depois do casamento – que foi o tipo de evento animador e pitoresco de que o mundo mágico desesperadamente precisava – Gui e Fleur se recolheram no Chalé das Conchas. Entretanto, nenhum dos dois se resignou a uma vida calma. E quando Rony, Hermione, Harry, Grampo, Olivaras e Luna chegaram ao casebre ela foi rápida em ajudá-los.


Na Batalha de Hogwarts Fleur lutou bravamente ao lado de seus amigos e ajudou nos esforços da guerra. J.K. Rowling mais tarde revelaria que Fleur sobreviveu e teve três filhos com Gui e recebeu medalhas de honra do Ministério da Magia Britânico e do Francês.

A ajuda que Fleur deu tão prontamente a seus amigos e parentes em momentos de necessidade é um atestado de quão carinhosa e astuta ela é. A ideia de que Fleur era uma diva fria já era – em vez disso, ela se estabeleceu como uma heroína verdadeiramente bondosa, ainda que levemente direta, para sempre.

E por isso nós j’adore Fleur.

Tradução: Isabel Dain


Você pode ler os outros textos da série Heróis Perdidos aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts