Pages

LISTA: Relembre como foi a volta à Hogwarts nos livros

Warner Bros./Reprodução
Hoje, primeiro de setembro, é o dia em que os alunos de Hogwarts embarcam no Expresso de Hogwarts exatamente às 11h, rumo ao castelo para iniciarem o ano letivo. Para celebrar este dia tão mágico para os fãs de Harry Potter, vamos relembrar como foi este dia em cada um dos livros, que possui algumas diferenças em relação ao filme. Confira:

O primeiro encontro do trio


Warner Bros./Reprodução

No primeiro livro, no dia do embarque, Harry acordou às 5h da manhã, naturalmente ansioso (você não está sozinho, viu Harry?) para o embarque. Às 10h30 ele chega na Estação King’s Cross e entra no impasse de que a Plataforma 9 ¾ não existe - inclusive sendo zombado pelo Tio Válter. É quando ele vê uma senhora (Molly) com quatro meninos (Rony, gêmeos e Percy) e uma menina (Gina) todos com cabelo “cor de fogo”. Era o primeiro contato do Harry com seu melhor amigo, Rony Weasley. Eles embarcam no Expresso de Hogwarts, onde Rony e Harry dividem uma cabine. Os dois conhecem Neville Longbottom e Hermione Granger, que entram na cabine - a procura do sapo do Neville - na hora que Rony vai tentar tornar "amarelo esse rato burro" - o Perebas.

O carro voador


Warner Bros./Reprodução

A volta pra Hogwarts mais emocionante de todas, com certeza. No segundo ano, Harry foi para a Estação King's Cross com a família Weasley. Eles saíram da Toca no famoso Ford Anglia dirigido por Arthur, que sofreu feitiços de extensão para que todos coubessem no carro. Harry e Rony ficaram por último para atravessar a passagem para a plataforma 9 3/4 e faltando um minuto para às 11h, eles pagam um micão e dão de cara na parede, pois a passagem havia se fechado antes. Rony então tem a brilhante ideia de usar o carro voador, pelo céu de Londres, causando uma violação do Estatuto do Sigilo - motivo no qual mais tarde, ele recebe um berrador da Sra. Weasley - para chegar à Hogwarts seguindo o Expresso de Hogwarts. Ao chegar em Hogwarts, o Ford Anglia se choca com o Salgueiro Lutador e por isso os dois pegam uma detenção.

Dementadores: criaturas horripilantes


Warner Bros./Reprodução

Devido ao pequeno acidente envolvendo a Tia Guida, Harry passou seus últimos dias das férias no "hotel" do bar Caldeirão Furado. De lá, partiu para King's Cross em carros do Ministério da Magia, por conta do então considerado assassino e seguidor de Voldemort ter fugido de Azkaban e apresentar ameaça a Harry. Em pares, os Weasley, Harry e Hermione atravessaram a passagem. Ainda na plataforma, Arthur Weasley conversa com Harry sobre Sirius Black e pede a ele que não procure pelo fugitivo. Harry, Rony e Hermione se instalam na cabine onde o professor Remo Lupin adormecia. Mais tarde, na procura por Sirius Black, Dementadores param a locomotiva e embarcam, afetando fortemente Harry que praticamente desmaia e ouve gritos.

O transporte totalmente trouxa - quem diria


Warner Bros./Reprodução

Depois do incidente da marca negra na Copa Mundial de Quadribol, a volta para Hogwarts no quarto livro foi tranquila, onde Harry, Hermione e os Weasley (exceto o Sr. Weasley, que teve que ajudar Olho-Tonto, pois sua casa havia sido invadida na noite anterior) se dirigiram a King's Cross em três táxis trouxas e atravessaram a passagem em grupos.

A autêntica Luna Lovegood


Warner Bros./Reprodução

Após o seu julgamento no Ministério, Harry passa o final das suas férias no Largo Grimmauld 12, casa da família Black. No dia 1 de setembro, acompanhado da Sra. Weasley, da Tonks e de Sirius em sua forma Animago, Harry caminha por 20 minutos até a Estação King's Cross. Já na plataforma, Harry se despede de Sirius com um "abraço" - o que motiva até uma repreensão por parte da Sra. Weasley pedindo para que Black se comportasse como um cão. Mais tarde no trem, Hermione e Rony, que haviam sido escolhidos como Monitores da Grifinória, se dirigiram para o vagão dos Monitores, enquanto Harry conhece Luna Lovegood, ao se acomodar na mesma cabine com Gina e Neville.

Harry vs Draco


Warner Bros./Reprodução

Após uma visita a Horácio Slughorn com Dumbledore, Harry, como de costume, passou o restante de suas férias na Toca e partiu para a plataforma 9 3/4 em carros do Ministério. Na Estação, foi escoltado por aurores. No trem, com Rony e Hermione no vagão dos Monitores e Gina com o Dino, Harry se acomoda em uma cabine com Neville e Luna. Mais tarde, Harry é convidado por Slughorn para se juntar a ele em outro vagão. Ao final da reunião do "Clube do Slug", Harry segue um sonserino, debaixo da sua capa de invisibilidade, para espionar o que Draco Malfoy estava aprontando. Quando o trem chega a Hogsmead, Malfoy, que já tinha percebido Harry por debaixo da capa, "Petrificus Totalus" e pisa em seu rosto, quebrando seu nariz. Harry fica preso dentro do trem, que começa a voltar para Londres, mas Tonks o encontra.

Como sabemos, em Relíquias da Morte o trio não voltou à Hogwarts. Se iniciava a caça às Horcruxes de Voldemort.

E aí, já leu os livros de Harry Potter? Se ainda não, temos um post especial para você. Leia aqui.

Um comentário: