16.2.15

Minissérie de Morte Súbita estreia na BBC e não conquista a crítica especializada


O primeiro episódio de três da adaptação de Morte Súbita foi ao ar ontem a noite na Inglaterra com um público de 6,6 milhões. Recebendo diversas críticas positivas por parte do público em geral, já se pode dizer que a série é um sucesso. Confira o trailer.

Apesar de agradar mais a crítica especializada que o livro do qual é adaptado, ainda há uma mistura de críticas positivas em negativas. Enquanto o The Independent do Reino Unido diz: "A história de J.K Rowling é bem melhor como série do que como livro", sua versão irlandesa diz: "Um bom elenco desperdiçado em uma completa bobagem".  Entretando, o Radio Times diz: "Belamente filmada, brilhantemente atuada e lotada de personagens vividos, Morte Súbita é um dos melhores novos dramas que eu vi em muito tempo." e o The Guardian: "Talvez seja melhor para assistir do que foi para ler". Leia as resenhas completas desses dois últimos clicando aqui.

Recentemente em entrevista ao Radio Times, Sarah Phelps, a responsável pela adaptação para a TV, conversou sobre como foi adaptar o livro: "Uma coisa é adaptar um escritor que já está morto por um século ou mais, mas quando você tem uma escritora que não apenas está muito bem viva e respirando, mas que é fenomenalmente bem-sucedida como J.K. Rowling, a dinâmica é bem diferente."

Ela ainda comentou sobre a necessidade de mudar o final do livro na adaptação: "Eu fui bem direta com a Jo e disse a ela que eu precisava escrever um final diferente. Ainda é de quebrar o coração, mas eu precisava encontrar algum tipo de momento de redenção no fim de tudo, aquela sensação de que depois da tragédia alguém consegue se erguer com as costas um pouco mais ereta."

E adicionou: "Também, o que funciona em um romance nem sempre funciona nas telas. Ninguém quer ter o dedo apontado na sua cara, e eu aprendi em EastEnders que se você for só 'tristeza, tristeza, tristeza', os telespectadores irão simplesmente se desvincular da série. Se você investiu três horas do seu tempo livre para assistir um programa e se envolver, precisa-se ser recompensado. Você precisa pensar que valeu a pena e que as personagens não são apenas um monte de m****s; eles precisam ser um pouco engraçados, um pouco compreensíveis."

Phelps também comentou mais um pouco sobre como foi lidar com a J.K para fazer a adaptação: "Eu encontrei com a Jo em Edimburgo para conversar sobre o livro, de escritora para escritora. Eu contei a ela sobre o que eu pensava que o livro era, quais personagens realmente se destacavam para mim, e como eu deveria moldar a série e ela apenas disse: 'Ótimo. Esse é o seu trabalho.' Ela lia os scripts à medida que ficavam prontos e comentava apropriadamente, mas eu tive bastante liberdade. Eu suponho que tendo visto Harry Potter ser adaptado, ela deve estar acostumada a isso, mas ainda significou muito que ela confiou em mim para ir em frente com a série."

Após o primeiro episódio terminar de ser exibido na BBC1, a própria J.K. Rowling enviou uma mensagem para a Sarah Phelps através do Twitter dizendo: "Bom trabalho, Phelpsie!"

Você já viu o primeiro episódio da série? Deixe suas impressões nos comentários!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts