25.9.15

Pottermore: ''6 vezes que o Neville mostrou ser verdadeiramente da Grifinória''


Em um dos novos textos do Pottermore, o site nos conta o motivo pelo qual o Neville foi realmente colocado na casa certa! Leia a seguir o texto e relembre alguns trechos nostálgicos dos livros!

6 vezes que o Neville se mostrou um verdeiro Grifinório

Neville Longbottom não é o que você chamaria de um herói claro. Ele é tímido e desajeitado, mas desenvolve um hábito muito útil de mostrar enorme coragem em momentos cruciais. Aqui estão alguns dos nossos momentos favoritos de bravura de Longbottom.

1. Enfrentando o Harry, Hermione e Rony quando eles tentaram sair escondidos da sala comunal da Grifinória

— Vocês não podem sair — disse Neville —, vocês vão ser pegos outra vez. Grifinória vai ficar ainda mais enrolada. 

— Você não compreende — disse Harry — isto é importante. 

Mas Neville estava claramente tomando coragem para fazer alguma coisa desesperada. 

— Não vou deixar vocês irem — disse, correndo a se postar diante do buraco do retrato. — Eu... Eu vou brigar com vocês. 

— Neville — explodiu Rony —, se afaste desse buraco e não banque o idiota...

 — Não me chame de idiota! Acho que você não devia estar desrespeitando mais regulamentos! E foi você quem me disse para enfrentar as pessoas! 

— Foi, mas não nós — respondeu Rony exasperado. — Neville, você não sabe o que está fazendo. 

Ele deu um passo à frente e Neville largou Trevo, o sapo, que desapareceu de vista. 

— Vem, então, tenta me bater! — disse Neville, erguendo os punhos. — Estou esperando! 

Harry Potter e a Pedra Filosofal

2. Se recusando a obedecer os Carrows

“Amico, o cara, ensina o que costumava ser Defesa Contra as Artes das Trevas, só que agora é apenas Artes das Trevas. Temos que praticar a Maldição Cruciatus nos alunos que ganharam detenções...”

– Quê? As vozes de Harry, Rony e Hermione ecoaram em uníssono pela passagem. 

– Isso mesmo – confirmou Neville. – Foi assim que ganhei esse. – Ele apontou para um corte particularmente fundo na bochecha. – Eu me recusei a amaldiçoar. Mas tem gente interessada; Crabbe e Goyle adoram. Primeira vez que são primeiros alunos em alguma coisa, imagino. 

“Aleto, a irmã do Amico, ensina Estudo dos Trouxas, que é obrigatório para todos. Temos de ouvi-la explicar que os trouxas são animais, idiotas e porcos, e que obrigaram os bruxos a entrar na clandestinidade porque os tratavam com violência, e que a ordem natural está sendo restaurada. Recebi esse outro”, ele apontou mais um corte no rosto, “porque perguntei qual é a percentagem de sangue trouxa que ela e o irmão têm.” 

– Caramba, Neville – exclamou Rony –, tem hora e lugar para se fazer gracinhas! 

Harry Potter e as Relíquias da Morte

3. Quando ele relembrou Harry, Hermione e Rony que eles têm apoio

– Estivemos todos juntos na AD – disse Neville em voz baixa. – A ideia era combater Você-Sabe-Quem, não? E esta é a primeira oportunidade que temos de fazer alguma coisa de verdade... ou será que aquilo tudo foi uma brincadeira ou o quê? 

– Não... claro que não foi... – retrucou Harry, impaciente. 

– Então devíamos ir também – concluiu Neville com simplicidade. – Queremos ajudar. 

Harry Potter e a Ordem da Fênix

4. Derrotando o assustador Fenrir Greyback

Harry viu Yaxley ser nocauteado por Jorge e Lino Jordan, viu Dolohov cair com um grito às mãos de Flitwick, viu Walden Macnair ser atirado do outro lado do salão por Hagrid, bater na parede de pedra e escorregar, inconsciente, para o chão. 

Viu Rony e Neville abaterem Lobo Greyback, Aberforth estuporar Rookwood, Arthur e Percy derrubarem Thicknesse, e Lúcio e Narcisa Malfoy correndo entre a multidão, sem sequer tentar lutar, chamando, aos berros, pelo filho. 

Harry Potter e as Relíquias da Morte

5. Enfretando a Bellatriz Lestrange (que torturou seus pais até a insanidade)

– Longbottom? – repetiu Belatriz, e um sorriso realmente maligno iluminou o seu rosto ossudo. – Ora, tive o prazer de conhecer seus pais, garoto. 

– SEI QUE DEVE! – urrou Neville, e se debateu com tanta força contra o abraço do seu captor que o Comensal exclamou: – Alguém quer estuporar este garoto?! 

– Não, não, não – pediu Belatriz. Ela parecia arrebatada, viva de excitação ao olhar para Harry e depois para Neville. – Não, vamos ver quanto tempo Longbottom resiste antes de enlouquecer como os pais... a não ser que Potter nos entregue a profecia. 

– NÃO DÊ A ELES! – bradou Neville, que parecia fora de si, chutando e se contorcendo ao ver Belatriz se aproximar dele e de seu captor, com a varinha erguida. – NÃO DÊ A ELES, HARRY! 

Harry Potter e a Ordem da Fênix

6. Destruindo a Nagini, a Horcrux final

Com um único movimento rápido e fluido, Neville se libertou do Feitiço do Corpo Preso que o imobilizava; o chapéu em chamas caiu de sua cabeça e, do fundo dele, o garoto puxou um objeto prateado com um punho cravejado de rubis.

O ruído da espada de prata cortando o ar não pôde ser ouvido acima do vozerio da multidão que se aproximava, ou o estrépito dos gigantes se enfrentando, ou a cavalgada dos centauros, contudo, pareceu atrair todos os olhares. Com um único golpe, Neville decepou a cabeça de Nagini, que girou no alto, reluzindo à luz que vinha do saguão de entrada, e a boca de Voldemort se abriu em um berro de fúria, que ninguém pôde ouvir, e o corpo da cobra bateu com um baque surdo aos seus pés...

Harry Potter e as Relíquias da Morte


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts