23.6.16

Doenças e deficiências do universo de Harry Potter

É do nosso conhecimento que bruxos e bruxas do universo de Harry Potter têm diferentes maneiras de lidar com doenças e deficiências em relação aos trouxas. Mas, de acordo com a própria J.K. Rowling, decidir de que maneira isso afetaria suas vidas não foi nada fácil. Saiba mais sobre esse assunto conferindo a seguir a nossa tradução do texto que foi originalmente publicado no Pottermore.

______________________________________________________________________


Eu pensei cuidadosamente a respeito de doenças e deficiências logo no início da criação do universo de Harry Potter. Bruxos pegam resfriados? Poderiam eles curar doenças até então incuráveis para os trouxas? Haviam bruxos deficientes? Quais os limites da medicina bruxa, ou ela poderia curar toda e qualquer coisa?

Algumas dessas perguntas tinham grande relevância para a história, uma vez que o tema da morte é recorrente em todos os livros de Harry Potter. Tendo decidido que a magia não seria mais poderosa do que a morte (mesmo a Pedra da Ressurreição não traz realmente os mortos de volta à vida), eu tive que pensar no que poderia matar um bruxo; que tipo de doença eles poderiam pegar; de que maneira poderiam se ferir e qual dos dois últimos poderia ser curado.

Eu decidi que, em geral, bruxos teriam o poder de corrigir ou se sobrepor à natureza "comum", mas não à natureza "mágica". Portanto, um bruxo poderia pegar qualquer doença trouxa, mas também poderia curá-la por inteiro; ele sobreviveria tranquilamente à mordida de um escorpião que poderia matar um trouxa, embora talvez morresse se atacado por uma Tentacula Venenosa. Similarmente, ossos quebrados são acidentes não-mágicos, frutos de quedas ou brigas e portanto, podem ser consertados através da magia, enquanto as consequências de maldições ou magia negra podem ser severas, permanentes e até por a vida do bruxo em risco. Essa é a razão pela qual Gilderoy Lockhart, vítima de seu próprio desastroso Feitiço de Memória, perdeu a memória para sempre; pelos Longbottoms ficarem eternamente incapacitados após serem magicamente torturados e é também a razão de Olho-Tonto Moody ter que andar com uma perna mecânica e um olho mágico, uma vez que seus membros originais foram irreparavelmente danificados em uma batalha. Pandora, mãe de Luna Lovegood, morreu quando um de seus próprios feitiços experimentais deu errado e Gui Weasley ficou eternamente traumatizado após seu encontro com Fenrir Greyback.

Deste modo, é possível perceber que, embora os bruxos tenham uma certa vantagem em combater resfriados e todos os tipos de ferimento, eles têm que lidar com problemas que nós jamais enfrentaremos. O mundo trouxa não é apenas livre de perigos como o Visgo do Diabo e Explosivins. O Estatuto de Sigilo também os mantêm livres do contato com qualquer pessoa que possa passá-los Varíola de Dragão (como o nome indica, originalmente contraído por bruxos que trabalham diretamente com o Dente-de-Víbora Peruano), ou Sarapintose.

A aflição de Remo Lupin era uma referência clara à doenças transmitidas pelo sangue, como o vírus do HIV, que carrega consigo um estigma. A poção que Snape fabrica é semelhante a um retroviral que impede a doença de tomar conta do corpo. O senso de "distanciamento" que a gestão de uma condição crônica pode impor ao paciente foi um ponto importante na construção do caráter de Lupin. Ao mesmo tempo, Olho-Tonto é o mais valente de todos os aurores e um homem que sempre foi muito superior às suas deficiências significativas.

Um comentário:

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts