16.11.15

Pottermore: 14 revelações sobre Harry Potter que nós gostaríamos de poder descobrir de novo

A seguir, nossa tradução de mais um dos conteúdos do Pottermore. Para ler outras traduções, clique aqui. 

EVENTO DE LANÇAMENTO DE CURSED CHILD NO RJ, EM 30 DE JULHO

14 revelações sobre Harry Potter que nós gostaríamos de poder descobrir de novo 

Às vezes a gente gostaria de poder usar o Feitiço da Memória simplesmente para poder curtir os grandes choques das histórias de Harry Potter outra vez. Aqui estão algumas das maiores surpresas que tivemos enquanto líamos os livros...


1. A cabeça do Quirrel

Fora descobrir que Harry é um bruxo, talvez a maior surpresa de Pedra Filosofal seja o momento em que o professor Quirrel desenrola seu turbante e revela o rosto malicioso de Lord Voldemort. É o primeiro momento realmente obscuro da série e é assustador pra caramba.

2. Eu sou Lord Voldemort 

As aparições de Tom Servoleo Riddle sempre foram meio sinistras, mas a gente não estava preparado para o eco desse garoto estranho se revelar como uma forma mais jovem do próprio Lorde das Trevas. 

3. Sirius não é um assassino 

Finalmente, depois de meses de misteriosas aparições, tensão e medo, um esfarrapado e selvagem Sirius Black é finalmente encurralado pelo filho de seus amigos que ele supostamente assassinou – e não apenas ele é inocente, acontece que... 

4. … Rabicho não é um rato 

Incrivelmente, o fiel e estranhamente longevo animal de estimação da família Weasley, Rabicho, não é um simples rato mágico.  
Ele é Pedro Pettigrew, que todo mundo acreditava a) estar morto e b) ser um herói. Rabicho, é claro, não é nem uma coisa nem outra. 


5. Os Marotos 

Em um capítulo repleto de situações chocantes em Prisioneiro de Azkaban também descobrimos que os Marotos, senhores Aluado, Rabicho, Almofadinhas e Pontas são, na verdade, o pai do Harry e seus amigos. É quase mais do que podemos aguentar. 

6. A morte de Cedrico 

Esse é o momento em que tudo fica obscuro; embora os livros tenham ficado cada vez mais sombrios e a gente tenha visto ou ouvido sobre alguma morte ocasional, nada poderia ter preparado os leitores para a morte sem sentido de um garoto tão bom. 
Acontece muito de repente.   Você está tão confuso e desnorteado quanto Harry e Cedrico naquele cemitério, à luz da lua, a milhões de quilômetros de Hogwarts. É um momento que simplesmente congela seu coração quando o menino de ouro é atingido do nada pela Maldição da Morte. 

 7. Voldemort renasce 

Imediatamente depois da tempestade emocional da morte repentina de Cedrico, a gente não tem nem chance de respirar antes de ver o Lorde das Trevas em uma forma horripilante e parecida com uma criança – e testemunhar seu repentino renascimento. Aí os Comensais da Morte aparecem e todo mundo tenta matar o Harry e tudo isso não para por mais ou menos 100 angustiantes páginas. 


8. A traição do “Olho-Tonto” 

Os choques não param quando Harry consegue fugir. No meio de toda a comoção pelo seu retorno ele é levado por um irritado Olho-Tonto Moody; que, obviamente, não é o que parece e passa a ser, por alto, a vigésima pessoa a tentar matar nosso herói. 

9. Eu não devo contar mentiras 

Harry é, temos que admitir, um tanto hostil durante seu 5º ano em Hogwarts; hostil o suficiente para irritar profundamente até seus professores mais pacientes. 
Ainda assim, o verdadeiro choque vem quando a gente se dá conta de que Dolores Umbridge é bem mais perversa do que suas roupas rosas podem dar a entender. Punir o Harry forçando-o a usar uma pena mágica para escrever frases com seu próprio sangue foi um pouquinho drástico. 

10. Descobrir sobre os pais do Neville 

Harry, Rony e Hermione esbarram em Neville quando ele está visitando seus pais no São Mungus. Os Longbottom foram torturados até enlouquecer por um grupo de Comensais da Morte que incluía Belatriz Lestrange. A mãe de Neville, sem dizer uma palavra, entrega ao filho um papel de bala amassado como presente, e então nossos corações se partem. 


11. A morte de Sirius  

Todos nós sabíamos que alguma coisa ruim ia acontecer. Antes de a Ordem da Fênix ser sequer publicado, a morte  
de um importante e muito amado personagem tinha vazado para a imprensa. Mas, mesmo assim, a morte abrupta do Sirius em combate, tão pouco depois de ele ter reconquistado sua liberdade e voltado para a vida do Harry, foi deplorável. 

12. Snape é mau  

Do ponto de vista do Harry, o ex-Comensal da Morte professor Snape costumava prejudicá-lo por implicância desde seu primeiro ano em Hogwarts. 
O professor de poções não foi nada receptivo e até pareceu ter lançado feitiços para tentar derrubar Harry de sua vassoura durante uma partida de Quadribol. No fim das contas ele não era o culpado, mas ao longo dos anos de Harry na escola Snape frequentemente foi mordaz e difícil de ler. Quando ele lançou a Maldição da Morte em Dumbledore em Enigma do Príncipe, pareceu que Snape esteve trabalhando para Voldemort todo o tempo.  

13. Snape não é mau 

Apesar disso, talvez o maior choque tenha sido a revelação subsequente, de que Snape, na verdade, não é mau – ele passou por muitas dificuldades, angústias e auto-sacrifício escondido. 
Tudo se encaixa depois que Harry olha as memórias de seu antigo adversário: Thiago Potter era um tanto implicante e Snape o odiava, em parte, porque estava apaixonado por Lílian. Ele também era um agente duplo, embora tenha sido realmente um Comensal da Morte em determinado momento, o nojento. 

14. Harry tem que morrer 

Possivelmente o maior choque de todos foi que Dumbledore sabia que Harry teria que fazer o sacrifício final – e que ele esteve tão preocupado em proteger o Harry não apenas por achar que o órfão merecia uma vida boa, mas porque ele sabia que ele muito provavelmente teria que morrer pra derrotar o Voldemort. 



Tradução: Isabel Dain.





2 comentários:

Recentes

recentposts

Leia também!

randomposts